Carnaval nas trilhas do Parque de Itatiaia (2)

Por: Izar Aximov, Ana Marina Martins de Lima e Gustavo Rampini

Em visita a parte alta do Parque, seguimos de carro por uma estrada esburaca que deu acesso a “boca” trilha da Pedra Furada a 2400 mt de altitude. Durante a caminhada, em contrate a uma exuberante paisagem, fios de uma rede elétrica atrapalhavam a fotografia da paisagem (FOTO 6) assim como em um determinado trecho da trilha, precisamos pular uma cerca de arame farpado (FOTO 7), problemas de cidade em campos de altitude em pleno Parque Nacional. Como fotografo e montanhista nunca imaginei reencontrar este problema, comum aos fotógrafos .

Seguimos pelo caminho bastante erodido pela falta de manutenção, porém muito florido (FOTO 8), observarmos a flora da região. Izar nos apresentou uma dezena de espécies de plantas contando curiosidades de cada uma delas, como por exemplo, sobre a bromélia endêmica e que está ameaçada de extinção, Feernsea itatiaie (FOTO 9). Outras plantas que mereceram destaque foram às orquídeas que registramos pelo menos três espécies floridas (FOTO 10 e 11).

Além da flora, conseguimos ver alguns registros da fauna, como o sapo flamenguinho (FOTO 12) e também fezes de jaguatirica (FOTO 13) e talvez de onça parda. Entre as aves, foi avistado o gavião carrapaterio (FOTO 14).  Após duas horas de caminhada, chegamos ao cume da pedra Furada a 2600 mt de altitude (FOTO 15). Foram observados pontos de umidade nas erosões agravadas pela brusca passagem da agua da chuva poucas horas antes na trilha.

Mesmo assim, o solo da vegetação dos campos de altitude, estava relativamente seco e só havia um ponto de captação de águas no decorrer da mesma. Fato muito estranho posto que estamos numa época de constantes chuvas e o solo deste tipo de vegetação deveria estar completamente úmido. No cume a vista privilegiada das Agulhas Negras, da Serra Negra, do Brejo da Lapa e de uma cachoeira formada pelas águas do Rio Aiuruoca, que nasce atrás das Agulhas compensaram toda a caminhada.

Em todo o Parque Nacional de Itatiaia, a fauna, flora, paisagens e receptividade da população local são um convite ao visitante se apaixonar pelo mesmo e voltar sempre para visitar seu amor, qual um amante faz com sua amada.  Porém, esta amada mantem a casa limpa para recebe seu amado mas entre os cantos de sua casa, nos corredores, ela deixa tudo meio desorganizado esperando que a sujeira saia por si só ou que os pequenos e antigos  moradores cuidem desta bagunca e ela ganhe todo o mérito. Parque Nacional de Itatiaia , suas trilhas e seu visitante: um caso de Amor.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s