Carnaval nas trilhas do Parque de Itatiaia (1)

Por: Gustavo Mesquista Rampini

Izar Araujo Aximoff

Ana Marina Martins de Lima

Um belo exemplo de interação homem natureza, boa infraestrutura hoteleira e belos atrativos.

Não foi necessário pedir autorização á administração do parque para visitar os atrativos (cachoeiras, trilhas, etc) localizados dentro das propriedades particulares da área do parque.

Para realizar a visitação no Parque foi cobrada uma taxa de três reais por dia, para ser direcionada para manutenção, segurança do visitante, resgate, condições de uso de trilhas e educação ambiental, no entanto estes serviços me foram prestados não por funcionários do parque, e sim por moradores e pesquisadores que me orientaram, por exemplo, sobre cuidados com a cabeça d’água em cachoeiras, fenômeno muito comum nesta época do ano e também sobre a biodiversidade do parque.

Hoje estes mesmos moradores que prestaram estes serviços e zelaram pela nossa segurança e a segurança de Itatiaia, sem receber nenhuma remuneração do Parque, está sofrendo por um processo de desapropriação.

Conhecemos a parte baixa do parque, com suas trilhas, cachoeiras e com uma bela biodiversidade aparente. Muitas espécies de aves (FOTO 1), alguns macacos (FOTO 2) e pegadas de onça (FOTO 3) .

Realmente, podemos observar que muita verba foi investida na infraestrutura do Parque do Itatiaia durante a comemoração de seus 70 anos (± 3 milhões) e muita verba continua a ser colocada neste pela Votorantin, empresa localizada através da compensação ambiental (não sabemos a causa). Mesmo assim, passamos por um belo centro de visitantes (FOTO 4), bem equipado e com muitas informações interessantes.

Próximo a ele uma “auto –estrada” de turistas me levou ao atrativo lago azul. No caminho, lixeiras comuns que ferem o objetivo principal da Unidade de Conservação: a Educação Ambiental.

Próximo ao atrativo, uma placa bem grande alertando que era para os turistas tomarem cuidado com o risco de cabeças d’água posto que o parque não dispõe de salva – vidas. Começou a chover e não vimos nenhum turista abandonar o local ou chegar uma equipe do parque para retirar os mesmos de dentro do rio. Nós pagamos para ter segurança? E se de repente ocorresse uma cabeça d’agua? Como socorrer as possíveis vitimas?

 imagem1imagem2imagem4imagem3

 

 

 

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s