XII Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental – FICA

 
 

Foto: Silvio Quirino

O XII Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental – FICA, que acontece de 8 a 13 de junho, na histórica Vila Boa, traz este ano uma extensa agenda composta por mostras de filmes, fóruns ambientais, mesas de discussão, palestras e cursos sobre cinema e ambiente, além de shows e outras atrações culturais. Considerado o maior festival da América Latina e um dos maiores do mundo com esta temática, é dele também o título de maior premiação oferecida, um total de R$ 240 mil. Estabelecido ao longo de seus 12 anos como um importante evento relacionado ao ambiente o Fica tornou-se um mecanismo de discussão de ações e consequências para a preservação do planeta, abrindo espaço para o cinema com essa temática, gerando riquezas (como cultura e informação) e empregos, uma vez que fomenta o turismo e movimenta a economia local. 

Neste ano foram no total 548 filmes inscritos ( 202 Nacionais, 346 Internacionais e 38 locais); participam Brasil, Alemanha, França e Espanha. Foram 423 documentários, 42 filmes de animação, 68 de ficção e 15 séries televisivas. Quanto a edição: 251 curtas, 185 médias e 112 longas. A exibição dos filmes concorrentes acontece de 9 a 11 de junho no Cine-Teatro São Joaquim e Cinemão.  

Novidades: A Mobilização dos 18 municípios do Vale do Araguaia, para que participem ativamente do FICA, criam um Fórum de Desenvolvimento Sustentável do Vale do Araguaia.O FICA em Revista – publicação de periodicidade mensal, com informações sobre o festival, análises sobre sua evolução, dados sobre a Cidade de Goiás e sobre o Meio Ambiente.O novo site do FICA, mais dinâmico, funcional, moderno.  

Artista Homenageado:Neste XII FICA, todo o material de divulgação é ilustrado com uma tela de Octo Marques, numa homenagem ao artista plástico goiano e vilaboense.  

Júri Oficial  

Jacques Aumont – professor e pesquisador da Nova Sorbonne e uma das maiores autoridades mundiais em crítica, história e teoria de cinema  

David Doubnia – professor de Cinema da Universidade de Buenos Aires  

Inácio Araújo – crítico de cinema da Folha de S. Paulo, blogueiro (Cinema de boca em boca), e escritor. Autor dos livros: “Hitchcock, o Mestre do Medo” e “Cinema, o Mundo em Movimento”. Também atuou como montador, roteirista e assistente de direção e montagem em diversas produções  

Olgária Matos – filósofa, professora da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), criadora e coordenadora do curso de Filosofia, estudiosa da Escola de Frankfurt e pós-doutorada pela Ecole des Hautes Etudes em Sciences Sociales (França)  

Pedro Novaes – diretor, produtor e roteirista de cinema e televisão. Dirigiu cinco documentários e dois curtas de ficção. Também atuou como diretor de produção e assistente de direção na série “Xingu – A Terra Ameaçada”.  

Fabio Scarano – diretor-executivo da ONG Conservação Internacional, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, membro da Linnean Society of London, ex-coordenador de Ecologia e Meio Ambiente da CAPES/MEC  

Luís Fernandez – cientista ambiental, pesquisador do Departamento de Ecologia Global do Instituto de Carnegie de Ciência (Stanford-EUA), professor da Universidade de Stanforf (EUA), ganhador do 2009 EPA Gold Medal, a medalha de ouro conferida pela Agência de Proteção Ambiental do governo americano a profissionais que prestam serviços considerado excepcionais.   

Júri de Seleção  

Roberto Melo – (presidente do júri), filósofo, psicólogo, atuou também como jornalista e crítico de Cinema nos jornais O Globo, Jornal do Brasil, Correio da Manhã, na TV Globo, TV Manchete, TV Rio  

Kim-Ir-Sen Pires Leal – cineasta, fotógrafo, pós-graduado em Antropologia Visual, diretor de documentários premiados no 34º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, no festival É Tudo Verdade, e no VI FICA.  

Luiz Araújo – mestre em Teoria Literária pela Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais (Paris), cronista do jornal O Popular, escritor e ex-professor da Faculdade de Letras da UFG  

Luiz Felipe Mundim – diretor e roteirista, coordenador do Cinecube Cascavel, diretor regional do Conselho Nacional de Cineclubes, representante da Associação Brasileira de Documentaristas – Seção Goiás  

Maria Aparecida Batista Borges dos Santos – roteirista, mestre em Comunicação e Semiótica, especialista em Literatura Brasileira Contemporânea e em Roteiro e Multimídia, professora do Depto. De Letras e de Comunicação Social da PUC-GO  

 

 

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s