Biblioteca da Universidade de Harvard lança o OAQ, aplicativo de compartilhamento de dados

Por SIBiUSP

oaq_masthead

Biblioteca da Universidade de Harvard lança o OAQ (Online Author Questionnaire), um aplicativo web hospedado na biblioteca que automatiza os processos dos editores para coletar dados do autor e permite que eles compartilhem um subconjunto desses dados com as próprias bibliotecas para suportar a criação oportuna de descoberta de metadados. O OAQ fornece:

– Segurança e conveniência de formulários web para autores

– Formulário de design e gerenciamento para editores

– Saída de dados personalizada para editores

– Dados estruturados para bibliotecas

O envio de formulário de dados de autor é uma prática comum para editores na submissão de artigos para publicação. As informações coletadas com o questionário/formulário de autor de um editor incluem muitos dos mesmos dados básicos que as bibliotecas atualmente utilizam ao criar registros de nomes, como o nome sob o qual um autor publica e variações de nome. Além disso, também inclui informações importantes relacionadas às afiliações de um autor, formação educacional, associações geográficas, trabalhos anteriores e outras informações biográficas. Enquanto um questionário do autor suporta as necessidades internas das empresas de editores, também é um tesouro de dados valiosos de grande interesse para bibliotecas ao estabelecer identidades de autores, desambiguação entre autores e na vinculação a registros de identidade externos.

O OAQ (Online Author Questionnaire) gerencia essas interações do formulário do autor entre editor e autor, agilizando os fluxos de trabalho dos editores. Além disso, permite às bibliotecas extrair os dados ricos gerados por essas interações para criar registros de nomes e gerenciar dados de identidade no início do ciclo de publicação. Isso terá efeitos positivos sobre a busca e descoberta, e reduzirá a duplicação de esforços para os catalogadores. O aplicativo da web OAQ usará API sempre que possível para buscar interoperabilidade entre registros de identidade, vocabulários controlados e bancos de dados da biblioteca (por exemplo, ORCID, ISNI, GeoNet Names, VIAF) como forma de criar vínculos com metadados existentes e facilitar a desambiguação do nome do autor no início do processo de publicação.

Informações adicionais sobre o Formulário podem ser obtidas em:

https://oaq-docs.github.io/publisher-workflow/articles/account_management.html

UFPR lança Base de Dados Científicos para reunir dados apurados por pesquisadores

Por SIBiUSP

12648_base_de_dados_cientificos.png

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) lançou no final do ano a Base de Dados Científicos (BDC) que visa reunir os dados utilizados em pesquisas publicadas pela comunidade da instituição.

A iniciativa é resultado de uma parceria entre o Centro de Computação Científica e Software Livre (C3SL) e o Sistema de Bibliotecas (SiBi) ambos da UFPR. A base passa a integrar o Repositório Digital Institucional (RDI). Além do novo banco de dados o repositório conta ainda com quatro coleções: a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações, a Biblioteca Digital de Periódicos, a Biblioteca Digital de Eventos Científicos e a Biblioteca Digital de Imagem e Som.

O novo serviço acompanha a tendência mundial de disponibilidade de dados básicos de pesquisas para que possam ser utilizados em novos estudos. A partir das informações disponíveis é possível tratar de novas perspectivas que não estão presentes nos estudos originais.

O repositório ainda conta com poucos conjuntos de dados, mas a expectativa é que nos próximos meses passe a receber de forma constante novos materiais. Os interessados em disponibilizar seus dados de pesquisas devem entrar em contato com os coordenadores do projeto por meio do correio eletrônico: bdc@ufpr.br.

Cultura no Parque Nacional do Itatiaia

Por Ana Marina Martins de Lima

O artista plástico Cristian Spencer e Gibby Zobbel realizaram o filme “Itatiaia Visto Por dentro”, que  foi premiado. Por sua natureza bílingüe, o filme ganhou projeção internacional, levando o Parna Itatiaia para além das suas fronteiras. Foi quando o filme ganhou prêmio num dos mais importantes festivais de filmes sobre ecologia, no 33º EKO-film 2007, Festival de Meio Ambiente e Cultura, na República Tcheca, no Castelo Cesty Krumlov Chateau, patrimônio cultural da humanidade tombado pela UNESCO. Foi exibido no 1) 7º Festival Internacional de Montanha do Rio de Janeiro, 2) CineGaia do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 3) Festival Ambiental do Rio das Ostras, 4) Enviroral Films Festival na Eslováquia, 5) Mostra TEC filmes na Universidade de Tecnologia de Praga-República Tcheca e finalmente, 6) Festival de cinema de Resende.

Veja:

Outro destaque são obras de Tatiana Clauzet que retratam a interação homem natureza e a necessidade de preservação do Meio Ambiente.

cropped-parquedeitaitaia-0431.jpg

Arte de Tatiana Clauzet por Ana Marina Martins de Lima

 

%d blogueiros gostam disto: