Saúde Ambiental

Por: Ana Marina Martins de Lima* Gestora Ambiental

Segundo definição da Organização Mundial de Saúde: “Saúde ambiental são todos aqueles aspectos da saúde humana, incluindo a qualidade de vida, que estão determinados por fatores físicos, químicos, biológicos, sociais e psicológicos no meio ambiente. Também se refere teoria e prática de valorar, corrigir, controlar e evitar aqueles fatores do meio ambiente que, potencialmente, possam prejudicar a saúde de gerações atuais e futuras “; ainda segundo a OMS: “Saúde ambiental abrange os fatores físicos, químicos e biológicos externos às pessoas, e os fatores que impactam seus comportamentos. Ela engloba a avaliação e o controle daqueles fatores ambientais que podem afetar a saúde. Ela é direcionada à prevenção de doenças e melhoria da saúde nos ambientes. Esta definição exclui comportamentos não relacionados com o ambiente, bem como o comportamento relacionado com o ambiente social e cultural, e genético”.
De acordo com a Organização Pan-americana de Saúde: “Os problemas de saúde ambiental da América Latina e Caribe estão dominados tanto por necessidades não atendidas, enquanto saneamento ambiental tradicional, como por necessidades crescentes de proteção ambiental, que têm se tornado mais graves devido à urbanização intensiva em um entorno caracterizado por um desenvolvimento econômico lento”
A Saúde Ambiental de uma forma geral, portanto é relacionada com o Meio Ambiente habitado pelo homem sendo totalmente dependente da interação do homem e este meio.
Existem diferentes problemas encontrados na saúde do homem quando leva-se em conta o ambiente rural e o ambiente urbano.
No ambiente rural um dos grandes problemas atuais é o uso de agrotóxicos , também denominados produtos de uso agrícolas e pesticidas que visam eliminar “pragas” que diminuem a produção de alimentos, mesmo com o estudo de produtos que tem um impacto menor ao meio o uso de forma inadequada destes produtos vem causando um grande impacto sobre a fauna, flora , água e solo e consequentemente sendo um risco para a saúde dos seres humanos, uma outra problemática é o grande número de suicídios ocorridos entre trabalhadores do campo.
No ambiente urbano uma das questões mais estudadas é a poluição do ar que causa milhares de internações e óbitos a cada ano, estando principalmente relacionadas com doenças respiratórias, cardíacas e vários tipos de câncer.
Ainda persistem no ambiente rural e urbano problemas de doenças relacionadas ao não tratamento da água consumida pela população, pois a água não tratada é um ambiente adequado para vida de parasitas, vírus e bactérias além da presença de minerais e vários elementos químico.
Um fator importante na questão da Saúde ambiental é a sua relação com as mudanças do clima que resultam em um ambiente com temperaturas elevadas e baixa umidade do ar.
Temperaturas elevadas segundo pesquisas causam impacto na saúde humana influenciando em problemas Psicológicos, ocasionando alterações do sistema imune, sobrecarga renal e problemas cardíacos dentre outros.
Em um ambiente urbano a causa de males a saúde humana ainda é decorrente de crimes ambientais realizados por indústrias que causam impacto no solo por meio de descarte inadequado de resíduos, no ar quando não ocorre a devida utilização de filtros em chaminés e na água quando produtos são lançados em esgotos, córregos e rios sem o devido tratamento.
Medidas importantes devem ser tomadas, portanto pelos governos de todos os países, como o fortalecimento de pessoas treinadas para o estudo e a realização de ações minimizadoras destes impactos, bem como a elaborações de Políticas Públicas e Leis que insiram e definam melhor as questões de saúde ambiental.
Na intenção de colaborar com a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU serão disponibilizados no Ambiente do meio informações relacionadas as questões de Saúde Ambiental que tem como objetivo servirem de instrumento para uma rede de profissionais, estudantes e gestores da área de Saúde Ambiental.