Água e Saúde

Por Roseane Garcia Lopes de Souza / ABES

mahammad
Foto: Mohammad Rakibul Hasan/PNUD

logo abes

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS) e seus países membros, “todas as pessoas, em quaisquer estágios de desenvolvimento e condições sócio-econômicas têm o direito de ter acesso a um suprimento adequado de água potável e segura”. O direito humano à água prevê que todos tenham água suficiente, segura, aceitável, fisicamente acessível, contínua e a preços razoáveis para usos pessoais e domésticos.” Estes usos incluem, habitualmente, beber, higiene pessoal, lavagem de roupa, preparação de refeições e limpeza do lar.

Um dos principais fatores ambientais que afetam a saúde é a qualidade da água, especialmente para a saúde dos lactentes e das crianças.

A saúde humana está relacionada com as condições sociais, econômicas e ambientais e, a degradação ambiental do meio ambiente contribui para a carga de doenças e mortes de milhões de pessoas que estão expostas ou potencialmente expostas a poluentes ambientais. A saúde do ser humano depende das interelações das atividades humanas, do ambiente, das condições socioeconômicas e ambientais e do controle desses processos.

A medida que se analisa a população e seu nível econômico, quanto menos favorecidas estão, mais vulneráveis aos efeitos decorrente da degradação ambiental da poluição da água e  de um  saneamento deficiente, que são  fatores determinantes e condicionantes para a saúde. A Organização Mundial da Saúde – OMS estima que 25% da carga de doenças, relacionam-se a fatores ambientais, degradação das águas e deficiência de saneamento básico.

A água é essencial para sustentar a vida, e ela deve estar disponíveis em quantidade e qualidade a toda população.

O direito à água é indispensável para se levar uma vida saudável, sem doenças e com dignidade humana e, neste sentido, todo o esforço dos governos devem ser buscando a disponibilidade da água segura para sua população.