Anac, Gol e Tam discutem impactos da aviação no meio ambiente

Escrito por: Natália Strucc

Durante toda esta sexta-feira (05/09) diversos integrantes da aviação e especialistas em meio ambiente estiveram reunidos no Hotel Glória, no Rio de Janeiro, para debater os impactos da área no clima do planeta. O seminário “Aviação e Mudanças: Atualidades e Perspectivas” foi organizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em parceria com a Organização da Aviação Civil Internacional (Oaci). Entre os palestrantes estavam o diretor técnico da Tam, Sérgio Fernando Novato, e o diretor de Segurança de Vôo da Gol, Airton Borghi.

“As companhias aéreas já se mostram preocupadas com esta questão de emissão de gases tóxicos. Isso é importante até mesmo para a imagem delas. É preciso tomar medidas para evitar o aumento do efeito estufa. Esse debate tem que ser ampliado cada vez mais”, explicou o diretor da Anac, Ronaldo Seroa da Motta. De acordo com ele, apesar do crescimento da aviação, as novas tecnologias que integram as aeronaves podem fazer com que a emissão desses poluentes não aumentem na mesma proporção.

Atualmente, a aviação representa 2% na emissão de gases de efeito estufa na  escala global. “A Tam vem procurando manter sua frota sempre jovem. Nossas aeronaves não ultrapassam os sete anos. Acreditamos que a tecnologia pode ajudar, e muito, na solução dos problemas ambientais”, disse Sérgio Fernando Novato.

O representante da Gol também esclareceu a postura da companhia frente aos problemas ambientais. “A empresa tem investido na renovação da sua frota. Estamos trocando os 737-300 por aeronaves new generation. Além disso, temosum setor totalmente voltado para as questões de responsabilidade social”, explicou Airton Borghi.

A secretária nacional de Mudanças Climáticas e de Qualidade Ambiental do  Ministério do Meio Ambiente, Suzana Ribeiro, exemplificou o tamanho do impacto da cadeia da aviação ao meio ambiente. “O aeroporto do Galeão movimenta por ano cerca de 10 milhões de passageiros, isso equivale ao consumo de energia de uma cidade de médio porte, com 200 mil habitantes”, quantificou.

 

Fonte: http://www.mercadoeeventos.com.br

 

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s