Projeto Toninhas amplia atuação para Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca

Com mais de uma década de pesquisa e conservação da toninha na Baía Babitonga, em sua terceira fase, o Projeto passa a trabalhar também no litoral sul de Santa Catarina

O Projeto Toninhas, com 15 anos de pesquisas relacionadas a cetáceos no litoral norte de Santa Catarina, ampliou sua área de atuação para o sul do estado. Na sua terceira fase, o programa passa a concentrar esforços também na região de abrangência da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca (APA-BF), uma unidade de conservação federal, que irá agregar mais nove municípios ao território de cobertura do projeto.

Em suas fases anteriores, o programa estava direcionado à Baía Babitonga, no litoral norte de Santa Catarina, onde vivem cerca de 50 toninhas, única população conhecida da espécie que vive em ambiente estuarino no Brasil. Desde então pesquisadores com larga experiência tem atuado massivamente na pesquisa e conservação desse golfinho, que é o mais ameaçado de extinção no Atlântico Sul Ocidental. Desde setembro de 2017, por meio do patrocínio da Petrobras, foi possível estender a área de estudos para a região da APA-BF.

A coordenadora do Projeto, Dra. Marta Cremer comemora a atuação junto a uma Unidade de Conservação. “As unidades de conservação são uma importante ferramenta para a conservação das espécies ameaçadas. No caso das UCs de uso sustentável, como a APA, o manejo das atividades no território é feito de forma participativa com a comunidade, aliando a conservação da biodiversidade com a sustentabilidade econômica da região. Um excelente exemplo para a Baía Babitonga”, explica a pesquisadora.

APA Baleia Branca

Com a adesão da APA, uma área com cerca de 130 km litorâneos será agregada ao projeto. Entre as atividades previstas para essa nova fase estão a realização de sobrevoos e a utilização de um sistema de monitoramento acústico passivo, tecnologia de ponta, que pela primeira vez está sendo utilizada com toninhas, em parceria com a Agência Sueca de Gestão Marítima e de Águas (Swedish Agency for Marine and Water Management – SwAM), o Jardim Zoológico Sueco Kolmarden Djurpark, e a empresa britânica Chelonia Limited.

O Projeto Toninhas é realizado pela Univille e conta com o #patrocínioPetrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Conservação

A toninha (Pontoporia blainvillei) é uma espécie endêmica da costa leste da América do Sul, com distribuição entre o norte do Espírito Santo, no Brasil, e o norte da Patagônia, Argentina. A mortalidade decorrente da captura acidental em redes de emalhe, ao longo de toda sua distribuição, é apontada como o maior problema de conservação da espécie. Por este motivo, a toninha é considerada ameaçada de extinção no Brasil desde 2003, sendo que o nível de ameaça da espécie passou de “vulnerável” para “criticamente ameaçada” nos últimos dez anos.

Por ser um animal pequeno e de comportamento discreto, há pouco conhecimento por parte das populações litorâneas sobre a toninha, sendo a popularização da espécie um dos grandes desafios em prol de sua conservação.

Equipe:

Equipe Projeto Toninhas

Renan Lopes Paitach – coordenador de pesquisa Projeto Toninhas

Graduado em Ciências Biológicas – habilitação em Biologia Marinha pela Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE, com período de mobilidade acadêmica na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto – UPorto (Portugal), e Mestrado em Ecologia pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Tem experiência em projetos de pesquisa e conservação de cetáceos e educação ambiental voltada para conservação de ecossistemas aquáticos. Desenvolveu estudos principalmente sobre dinâmica populacional, ecologia trófica e bioacústica. No momento é Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ecologia da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC e Coordenador de Pesquisa no Projeto Toninhas / UNIVILLE.

 Daiana Proença Bezerra – coordenadora de Educação Ambiental Projeto Toninhas

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP). Mestre em Ecologia e Conservação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), concluído em 2014. Com especialização em Educação Ambiental da USP concluída em 2016. Coordenou as atividades de Educação Ambiental realizadas pelo Projeto Boto-Cinza/IPeC, na região de Cananeia, durante dois anos.  Também atuou como monitora em área de proteção ambiental marinha.

Marta Jussara Cremer – coordenadora geral Projeto Toninhas

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1995), mestre em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (1999) e doutora em Zoologia pela Universidade Federal do Paraná (2007). É docente na Universidade da Região de Joinville, lecionando no Bacharelado em Biologia Marinha. É docente permanente no Programa de Pós-Graduação em Saúde e Meio Ambiente da Univille e no Programa de Pós-Graduação em Ecologia da UFSC. Suas linhas de pesquisa incluem Ecologia Animal, Qualidade Ambiental e Saúde, Conservação e Políticas Públicas de Meio Ambiente.

Jonatas Henrique Fernandes do Prado – pesquisador ICMBIO

Graduou-se em oceanografia em 2007 pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG), obteve o título de mestre e doutor em Oceanografia Biológica pela mesma universidade (FURG) em 2009 e 2016, respectivamente. Atua na área de ecologia e conservação de mamíferos marinhos. Participou de vários projetos, dentre eles, projetos de conservação, abundância, distribuição e encalhes de mamíferos marinhos na costa brasileira. Atualmente é pesquisador do Laboratório de Tartarugas e Mamíferos Marinhos da Universidade Federal de Rio Grande – Instituto de Oceanografia, voltado principalmente para o estudo do padrão de distribuição dos encalhes dos mamíferos marinhos e interações desses animais com a atividade pesqueira no sul do Brasil.

Cecil Roberto de Maya Brotherhood de Barros – Analista Ambiental e Chefe da APA da Baleia Franca – ICMBio/MMA

Biólogo graduado pela Universidade Estadual de Londrina, Paraná. Mestre em Desenvolvimento Sustentável pelo Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente – PRODEMA, da Universidade Federal de Alagoas. Após graduado, lecionou em escolas no Paraná, desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa e ação junto a comunidades e áreas degradadas. Atuou como biólogo (1998 – 2000) na Prefeitura de Mucuri (sul da Bahia) onde aprofundou seus interesses em desenvolver e gerenciar políticas públicas de geração de trabalho e renda e conservação ambiental, dentro do contexto de desenvolvimento local, tendo sido autor de dissertação de Mestrado que trata deste tema, trabalhando com comunidades tradicionais de catadores de caranguejo daquela região. Atuou como Supervisor de Desenvolvimento Local no Programa DLIS, pelo SEBRAE – Alagoas, sendo responsável pelos municípios do Litoral Norte do Estado. Tem interesses profissionais em desenvolvimento de lideranças e gestores públicos e na interface entre políticas públicas, conservação da biodiversidade e gestão participativa de Unidades de Conservação.

Victor Fernando Volpato Pazin – pesquisador ICMBIO

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Mato Grosso (2000) e mestrado em Ecologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (2004). Atualmente é Analista Ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade-ICMBIO e está lotado no Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos-CMA. Tem experiência na área de ecologia e em gestão de Unidade de Conservação. Atualmente trabalha como coordenadora de educação ambiental no Projeto Toninhas, com ênfase em ecologia e conservação de cetáceos.

 Ana Bárbara Broni de Miranda – pesquisadora do Projeto Toninhas

Graduada em Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará – UFPA. Mestre em Oceanografia Biológica pela Universidade Federal do Rio Grande – FURG. Atuou na reabilitação de fauna silvestre como voluntária no Centro de Recuperação de Animais Marinhos – CRAM/FURG e também como técnica de campo no Projeto de Monitoramento de Praias – PMP/BS na Universidade da Região de Joinville – Univille. Atualmente trabalha como pesquisadora no Projeto Toninhas, com ênfase em ecologia e conservação de cetáceos. Também possui conhecimento e prática em ensino, extensão universitária e educação ambiental.

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s