Missão Brasil Rio +20

Por ONU para Ambientedomeio

Secretário-Geral da Rio+20 dá início hoje a missão no Brasil

O Secretário-Geral da Rio+20, Sha Zukang, inicia hoje, 5 de março, missão no Brasil. Durante sua estadia no país ele se reunirá com ministros, com os organizadores nacionais do evento, com membros do Parlamento brasileiro e outras autoridades para informar sobre o processo político da Rio+20, questões fundamentais a serem abordadas no evento e os preparativos logísticos para a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável.

Detalhes logísticos finais para ampliar as oportunidades e os resultados da Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável que será realizada em junho no Rio de Janeiro, serão o tema-chave das discussões entre funcionários da ONU e representantes do Governo brasileiro nesta semana.

Sha Zukang, que também é Subsecretário-Geral das Nações Unidas para Assuntos Econômicos e Sociais, estará no Brasil até o dia 10 de março, chefiando uma missão técnica de funcionários dos vários departamentos da ONU envolvidos na organização da Rio+20. A missão vai se dividir entre Rio de Janeiro e Brasília.

No Rio, Sha Zukang e os demais funcionários da ONU manterão uma série de reuniões sobre os vários aspectos logísticos da Conferência com os integrantes do Comitê Nacional de Organização (CNO) da Rio+20, chefiado pelo Ministro Laudemar Aguiar, Secretário Nacional do CNO. Entre outras atividades, a delegação visitará o RioCentro, na zona oeste da cidade, onde será realizada a conferência.

Em Brasília, Sha Zukang se reunirá, entre outros, com os ministros do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e das Relações Exteriores, Antonio Patriota.

Com o país anfitrião esperando cerca de 50 mil participantes para a Conferência mundial, a Rio+20 abordará as ações que permitirão que países e comunidades avancem rumo a uma economia verde que beneficie todos e acelere os esforços para erradicar a pobreza e promover o desenvolvimento sustentável. Os países também estudarão medidas para melhorar a eficácia e eficiência das instituições globais que dão apoio ao desenvolvimento sustentável – desenvolvimento que, simultaneamente, promove a prosperidade, melhora a qualidade de vida e protege o meio ambiente.

O Secretário-Geral da Rio+20, Sha Zukang, informará aos parlamentares brasileiros, em audiência marcada em Brasília para a quinta-feira, 8 de março, sobre os preparativos políticos e logísticos para a Rio+20 e as formas propostas de colocar em prática o desenvolvimento sustentável.

“Os preparativos estão se acelerando para a Rio+20”, disse Sha Zukang antes de embarcar para o Brasil. “Estamos ansiosos para continuar nossos esforços e trabalhar em estreita colaboração com o Governo Brasileiro de modo a garantir que a Conferência tenha um grande sucesso e impacto máximo, fazendo com que o mundo encontre soluções para alguns dos nossos maiores desafios globais, tais como alimentos, energia, água, cidades, oceanos, empregos e redução de desastres, que estão tão intrinsecamente conectados”.

O processo de negociação do documento final da Rio+20 começou formalmente em Nova York em janeiro, com discussões tendo como base o chamado “rascunho zero”, intitulado “O Futuro que Queremos”, que foi baseado em mais de 6.000 páginas de comentários de Estados-Membros da ONU, de grupos da sociedade civil, empresas e outros. Os próximos passos para a elaboração do documento final da Rio+20 ocorrerão durante uma série de sessões de negociação. As duas próximas sessões serão realizadas em Nova York, de 19 a 27 março e de 23 de abril a 4 de maio, com a última reunião preparatória ocorrendo no Rio de Janeiro de 13 a 15 de junho.

“O rigoroso processo de negociação é um convite claro para que o resultado da Rio+20 permita ações ousadas e decisivas que nos coloquem no caminho para um futuro mais sustentável”, disse Sha.

Falando sobre as formas com que o mundo pode manter e promover o desenvolvimento sustentável na Rio+20, Sha Zukang destacou que houve um interesse particular nas discussões para o estabelecimento de um conjunto de “objetivos de desenvolvimento sustentável”. As metas propostas, que demandam mais elaboração, atuariam como uma série de parâmetros de referência para que os países se esforcem em garantir que uma ampla gama de questões específicas relacionadas ao desenvolvimento sustentável tenham continuidade.

Sha também observou que um dos fatos positivos é o de que existem expectativas crescentes por compromissos voluntários – talvez mais de mil – que garantirão apoio contínuo para o desenvolvimento sustentável por todas as partes interessadas. Estes compromissos voluntários serão assumidos no Rio por países, empresas, grupos da sociedade civil e outros atores sociais.

Sha elogiou os esforços do Brasil na organização da Conferência e destacou que as distintas questões e soluções a serem abordadas na Rio+20 serão fundamentais para o Brasil considerar, na condição de potência global em crescimento em nível internacional e nacional. Sha também destacou os esforços do Governo do Brasil no engajamento da sociedade civil e de outros atores sociais nos temas-chave relacionados com a Conferência, a partir de uma série de diálogos de alto nível que serão realizados entre os dias 16 e 19 de junho. Fora das discussões oficiais, cerca de 1.000 eventos estão programados antes e durante a Rio+20.

“Em nível nacional, na condição de país anfitrião, [o Brasil] alocou e mobilizou recursos financeiros, humanos e materiais sem precedentes, para um evento que promete ser o maior e mais participativo evento da ONU deste tipo”, disse Sha.

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s