União Européia vota para proibir pesticidas que matam abelhas

Por DW

dw
Foto: DW

A UE expandiu a proibição de três pesticidas neonicotinóides, impedindo agora a sua utilização no exterior. A votação acontece depois que a agência de segurança alimentar da UE descobriu que os pesticidas representam um risco para as abelhas.

Um painel de especialistas de representantes dos 28 países membros da União Européia votou na sexta-feira a favor de estender a proibição de três pesticidas neonicotinóides que os pesquisadores alertaram terem impactos negativos sobre as populações de abelhas.

“Representantes dos Estados membros endossaram uma proposta da Comissão Européia para restringir ainda mais o uso de três substâncias ativas … para as quais uma revisão científica concluiu que o uso em áreas externas prejudica as abelhas”, disse a Comissão Européia em um comunicado.

A proposta aprovada exige uma proibição total ao ar livre de três substâncias: o imidaclopride, desenvolvido pela Bayer CropScience, da Alemanha, a clotianidina, criada pela Bayer CropScience, e a Takeda Chemical Industries, do Japão, e o tiametoxam, da suíça Syngenta.

“Todos os usos ao ar livre serão proibidos e os neonicotinóides em questão só serão permitidos em estufas permanentes onde a exposição das abelhas não é esperada”, disse o comunicado.

Nocivo para as abelhas

Os três neonicotinóides, uma classe de pesticidas baseados na estrutura química da nicotina, têm sido amplamente utilizados na agricultura nos últimos 20 anos.

Ao contrário de outros pesticidas que permanecem na superfície da folhagem da planta, os neonicotinóides são absorvidos pelas plantas, o que significa que eles matam pulgões e larvas, mas também têm um impacto sobre outros insetos.

Em fevereiro, a Autoridade Européia de Segurança Alimentar divulgou um relatório afirmando que “a maioria dos usos” dos pesticidas neonicotinóides representava um sério risco para as abelhas .

Outros estudos descobriram que os químicos podem reduzir a resistência das abelhas às doenças e fazer com que fiquem desorientados, o que significa que não conseguem encontrar o caminho de volta para as suas colmeias.

Abelhas e pesticidas

A agência de segurança alimentar da União Européia confirmou que os pesticidas prejudicam as populações de abelhas. Vários estudos mostraram que os neonicotinóides afetam os cérebros e corpos de abelhas e outros insetos, alterando seu comportamento e reduzindo sua fertilidade e expectativa de vida.

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s