Terminal de Cargas Fernão Dias – “Um projeto Medonho”

Colaboração de:

 Jose Ramos de Carvalho

 

 

     Na busca do desenvolvimento e de entender a nossa cidade as mudanças se alternam sobre si com planejamentos urbanos a serem corrigidos, a cidade anteriormente industrial vai se tornando uma metrópole dos serviços, dos condomínios, das ruas especializadas, do transito caótico, dos aeroportos inconformados, dos motoqueiros apertados, do frio noturno e das mortes anunciadas.

     Como compor a dinâmica de uma cidade em um processo de mudança e suas reestruturações, assim seria o “Plano Diretor” uma ferramenta essencial para as analises e as possíveis alterações, sempre dentro de objetivos de proteção a pessoa e aos bens naturais e a sua história.

      Uma equação que não contempla um valor exato ou um foco fixo, porém um equacionamento onde busca o equilíbrio de vários resultados onde as órbitas sociais, Ambientais e Econômicas podem obter resultados nivelando os pesos diferentes sobre a balança sem causar danos a quaisquer das formas ou seres envolvidos.

       Diante das ações avassaladoras das construções verticais, expondo em suas ações comerciais espaços ambientais às vezes pertencentes ao Poder Publico Municipal, o exemplo deste aspecto os Parques Municipais se tornaram presas fáceis ficando  praticamente agregados as construções sem nenhuma proteção da distancia necessária para não conter ações para o desenvolvimento natural da flora e fauna do Parque Municipal. Ex. Parque do Piqueri. (Marginal do Tiete – próximo Corinthians).

       O caso do Terminal de Cargas mostra este retrato frio e avassalador do momento que vive a nossa cidade, neste abuso autoritário sobre a ótica econômica desrespeitando uma ordem atual do planeta, onde as ações pontuais poluidoras estão sendo combatidas ferozmente em todos os países com exemplos significativos expostos diariamente na mídia, a nossa metrópole vai expor para o planeta uma ação tão desastrosa comparada a uma nova Cubatão, onde uma população de mais de 200.000 pessoas ficaram expostas diariamente a uma nuvem de materiais particulados provenientes da queima de combustíveis fosseis oriundos do diesel de centenas de caminhões que vão se utilizar do Terminal de Cargas Fernão Dias, além do que já está ocorrendo com os vetores Via Dutra e Via Fernão Dias, que nesta soma estarão enviando ao ar sem nenhum tipo de controle toneladas de poluentes tóxicos, misturando a parte operacional de centenas de motoristas oriundos de todas as partes do país, onde já é possível perceber em seu funcionamento atual sem controle e desastrosa á ação de todos os tipos de negligências sociais impostas à população (favelamento, prostituição e ações criminais de todas as espécies) que já reside há vários anos, onde nunca os nossos bairros tiveram vocação ou vivenciaram o transporte de cargas pesadas. Mesmo antes da aprovação deste “Plano Diretor” já observamos a desativação de equipamentos sociais que fazem parte da nossa história (dois campos de futebol, Centro Comunitário, e outros) que sempre foram utilizados por uma população que reside em pequenos edifícios (+20) de 04 andares que esta a menos de 30 metros deste futuro Mega Terminal, além das creches e escolas do nível fundamental e Médio.

    Este é o preço que já estamos pagando por um  projeto que contempla, e da todas as facilidades as belas construções verticais se estabelecerem junto ao Parque do Trote e região de Vila Maria em detrimento da retirada das transportadoras do entorno deste Parque Municipal alocando-as no projeto de ampliação do Terminal de Cargas Fernão Dias sem que a Sub-Prefeitura Vila Maria – Vila Guilherme perca os seus tributos.

      Existe um fato extremamente importante que não foi abordado seriamente nesta discussão do “Plano Diretor” o famoso “Impacto de Vizinhança” o que pensa os moradores do Jd. Tranqüilidade, Jd. Cabuçu e o próprio município de Guarulhos e a Serra da Cantareira, onde já somos alvejados diariamente por turbinas de aviões expelindo diariamente sobre a nossa população quantidades imensas de resíduos de combustíveis fosseis exalados pelos aviões do Aeroporto de Cumbica.

     Como ficarão nossos mananciais tão importantes no abastecimento de água da nossa capital visto que este medonho Terminal está aproximadamente 5000 metros da Serra da Cantareira, qual será a resistências desses Biomas tão importantes para fornecer uma qualidade de água tão importante para toda a população desta metrópole será que todos os conhecimentos  foram abordados inclusive a nossa inteligência cientifica, “um dia um pais tão importante do planeta achou que ao aumentar as suas chaminés poderia jogar sua poluição nos pais vizinho, porem este pais não contava com a inteligência cientifica e foi obrigado por leis internacionais a colocar filtros nestes vetores”. Será que não temos inteligência suficiente para observar estas ações que irá prejudicar a nós e nossos vizinhos, poluição do Ar, ventos com velocidades suficientes em segundos atingir com direção SE (Tatuapé, Pq. São Jorge, Zona leste) e NW (Jd. Tranqüilidade, Jd. Cabuçu e Serra da Cantareira)

     Como podemos fechar os olhos em benefícios de outros se pagamos os mesmos tributos com imenso aperto econômico e porque temos que herdar do Poder Publico Municipal este projeto somente porque houve as sessões para ouvir a população, mas qual população, e os nossos vizinhos, pois as Associações de Bairros principalmente os mais afetados comentam que não houve convites diretos e as Assembléias monitoradas por rígidos procedimentos que mais pareciam tribunais inquisitivos, Poder Publico de um lado povo do outro, onde os bufões amigos e de interesse fazem fotos expondo sorrisos e tapas nas costas onde os fatores comerciais e econômicos oriundo desta verticalização sobre-saem às outras questões tão importantes dentro da ótica da sustentabilidade social, ambiental e econômica.

     Fica realmente as pergunta quem se importa, porém à pessoas que se importam e que abraçam as melhores causas, colocam a sua inteligência a disposição, assim tomem conhecimento a Zona Norte bem no canto do Jaçanã, nos vôos da Restinga da Jararaca e no meu bairro de loteamento em forma de Balão idealizado por Santos Dumont e concretizado pelo “Príncipe da Aviação” Edu Chaves vamos sangrar os nossos idosos, e nossas futuras gerações sobre nuvens tóxicas somada a ignorância de que a nossa população mereceria outras atribuições bem mais importantes para ocupação daquele espaço disponível (Universidade, Escolas Técnicas, Hospital Publico, etc) tão importante para o desenvolvimento da nossa população tão carente dos serviços públicos.

 

      Por gentileza abracem a nossa causa, precisamos das melhores ações, sobre todos os aspectos: Políticos, Sociais, Ambientais e Econômicos, realmente estão abertos para resolver e dar soluções a este projeto, precisamos urgentemente de experiência.

 

       Desde já toda a nossa população agradece, e contamos com a sua participação.

 

2 comentários em “Terminal de Cargas Fernão Dias – “Um projeto Medonho”

  1. palavras dificeis?
    AMIGO?
    Quem sera ,esta pessoa?
    que repuldia o diesel?
    nao,fala da gasolina?
    porque?
    sera que seu meio de locomoçao,e uma bicicleta??????
    O caminhao ,veiculo que leva comida de cada di
    Falar e facil

    Curtir

  2. Não há somente criticas como tão pouco somente elogios, ´fato de termos necessidades e logística não significa fecharmos os olhos para quais os melhores formas e meios a serem executados para tal resultado… Todos devemos coexistir mas a estratégia com a qual isso afeta a todos positiva o negativamente deve ser planejada e sim sempre questionada a ser melhorada…

    Curtir

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s