Dia de Sol 2016: os resíduos e a saúde

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental Seção São Paulo – ABES-SP, com participação da ABES-RS e da AIDIS – Associação Interamericana de Engenharia Sanitária e Ambiental promoveu no último dia 23, o webinar de lançamento do DIADESOL 2016, campanha de conscientização sobre questões relacionadas aos resíduos sólidos, que promove, entre outras ações de educação ambiental, os Concursos de Desenho (do qual participam estudantes de escolas públicas e privadas) e Vídeo Amador (estudantes e público em geral). A campanha foi criada pela AIDIS e no Brasil e promovida pelas seções da ABES em São Paulo e Rio Grande do Sul. A Seção Distrito Federal terá sua primeira edição este ano

O evento online contou com apresentações da diretora da Divisão de Ambientes Saudáveis da AIDIS, Haydée Aguadé; da diretora da ABES-SP e coordenadora das Câmaras Técnicas de Resíduos Sólidos e Saúde Pública da ABES-SP, Roseane M. Garcia Lopes de Souza; e do membro da ABES-RS, representante da Seção junto ao Conselho Diretor Nacional da ABES e diretor da Divisão de Resíduos Sólidos da AIDIS, Darci Campani.

O enfoque da campanha neste ano será a relação da saúde pública e o descarte indevido de resíduos.

Os Resíduos ou “lixo” quando descartado de forma inadequada pode servir de alimento para roedores e insetos que são considerados vetores ou “meios de transmissão” de doenças dentre elas estão a leptospirose transmitida pela urina de ratos, alguns vírus são também transportados pelos insetos o que nos assombra no momento são os vírus transmitidos pelo Aedes mosquito da dengue.

A Reciclagem é um instrumento de gestão que pode minimizar esta situação, mas é necessário que os materiais sejam armazenados de maneira adequada durante o processo de descarte até o momento de reprocesso dos resíduos pelas industrias interessadas.

Outra forma de cooperar é rever o processo de consumo, comprar somente os produtos que serão consumidos e no caso de alimentos comprar aqueles cujas embalagens podem ser reutilizadas ou reprocessadas.

Os materiais orgânicos podem ser reutilizados para produção de energia e também para produção de adubo, isto já é realizado por algumas pessoas de nossa comunidade.

Com relação ao poder público se faz necessária uma ação imediata e devem ser revisadas as metas a serem atingidas, a lei deve ser adequada a realidade social; contudo não deve “facilitar” a ausência de responsabilidade dos produtores iniciais de resíduos, ou seja, as empresas.

Para a população, em geral a Educação Ambiental é o meio mais correto e um facilitador de mudanças de comportamento da sociedade auxiliando de forma positiva na minimização das consequências relacionadas ao descarte inadequado de resíduos.

Saiba como participar em: http://abes-sp.org.br/diadesol

Leia : Material apresentado na palestra de abertura

Veja o vídeo de lançamento:

Abertura do DiadeSol 2016

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s