Curso de Segurança Química

fundacetesbPor: Ana Marina Martins de Lima

Com os objetivos de capacitar e informar agentes estratégicos, multiplicadores e tomadores de decisões sobre o panorama e compromissos do governo brasileiro no campo da Segurança Química ; abordar impactos passados, atuais e futuros da agenda internacional de químicos na legislação e nos programas nacionais relativos a Segurança química; incrementar as ações sobre o tema no Brasil e facilitar a implementação dos compromissos atuais e de 2020, por meio de agentes multiplicadores a CETESB junto a FUNDACENTRO realiza o Curso de Segurança Química para profissionais  estratégicos de governo, Indústrias, sindicatos, conselhos de classe, áreas de educação/ensino, sociedade civil e estudantes.

A coordenação do curso é do Grupo Técnico sobre educação em segurança química/ CONASQ o curso será realizado nos dias  01 e 02 DE AGOSTO DE 2018 na FUNDACENTRO em SP .

PROGRAMAÇÃO:

Primeiro dia:

Panorama nacional e internacional da Segurança Química / SAICM – Metodologia Estratégica para o Gerenciamento Internacional de Substâncias Químicas

09:00 às 10:45 (Fernando Sobrinho – Fundacentro)

Intervalo

Convenção OIT 170 – segurança na utilização de produtos químicos no trabalho

11:00 às 12:15 (Fernando Sobrinho – Fundacentro)

Almoço

Segurança Química, meio ambiente, comunidade e atendimento a emergências P2R2 – Programa Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Químicas

13:30 às 15:15 (Agnaldo Vasconcellos – CETESB)

Intervalo

A Convenção OIT 174 sobre prevenção de acidentes químicos NR 20 – Liquidos Inflamáveis e Combustíveis revisada em 2012

15:30 às 17:30 (Fernando Sobrinho – Fundacentro)

Segundo dia:

A Convenção de Minamata sobre o mercúrio

09:00 às 10:30 (Patricia Dias – Fundacentro)

Intervalo

Química Verde / agenda 2030 da ONU para o desenvolvimento sustentável

10:45 às 12:00 (Fernando Sobrinho – Fundacentro)

Almoço

As Convenções de Estocolmo, Roterdam e Basiléia, sobre poluentes orgânicos persistentes, comercio exterior de químicos e movimento transfronteiriço de resíduos perigosos

13:30 às 15:15 (Walter Pedreira – Fundacentro)

Intervalo

Nanotecnologia GHS Sistema globalmente harmonizado para rotulagem de substâncias químicas

15:30 às 17:30 (Arline Arcuri – Fundacentro)

Total de vagas 40, as inscrições são realizadas por e-mail:  fernando@fundacentro.gov.br

Saiba mais sobre a FUNDACENTRO:  http://www.fundacentro.gov.br/

Saiba mis sobre a CETESB: http://cetesb.sp.gov.br/

Fundamentos de microbiologia e controle sanitário de processo

11 - RAINFOREST REVERB 90cmx240cm0005

rede_icon170A Comissão de Saneantes do CRQ-IV (Conselho Regional de Química – IV Região), juntamente com o Sinquisp (Sindicato dos Químicos, Químicos Industriais e Engenheiros Químicos do Estado de São Paulo), com o intuito de atender as solicitações e aprimorar os conhecimentos dos profissionais da química que atuam na área de garantia da qualidade e afins, promove o curso “FUNDAMENTOS DE MICROBIOLOGIA E CONTROLE SANITÁRIO DE PROCESSO”.

Objetivo do curso

Oferecer aos participantes fundamentos de microbiologia, princípios bioquímicos e mecanismos químicos de ativos utilizados no controle microbiológico das indústrias de saneantes, cosméticos, farmacêutica e alimentícia, empregadas no controle sanitário dos processos, a fim de diminuir e evitar contaminações que possam comprometer os produtos e suas aplicações, abordando também as exigências regulatórias para estas atividades fabris.

Conteúdo

  1. Microrganismos: conceitos gerais
  2. Patógenos críticos para a indústria de produtos alimentícios, saneantes, cosméticos e farmacêuticos e suas implicações
  3. Análises para avaliação de controle microbiológico
  4. Métodos de controle sanitário
  5. Fundamentos químicos de ação dos principais princípios ativos utilizados no controle microbiológico
  6. Aspectos da Legislação

Instrutores

Assesio Fachini Junior

Mestre em Química pela Universidade de São Paulo, Bacharel e Licenciado em Química pela Fundação Santo André, Gerente e Químico Pesquisador na Thech Desinfecção Ltda.

Carlos Henrique Christo

Mestre em Microbiologia pelo Instituto de Biomedicina da Universidade de São Paulo, Bacharel em Biomedicina pela Universidade de Santo Amaro, Diretor Técnico da Thech Desinfecção Ltda.

Ana Carolina Goes

Mestre em Microbiologia pelo Instituto Biológico, Especialista em Microbiologia Aplicada pela Universidade de Guarulhos, Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade São Judas Tadeu.

Data e local:

17 de setembro de 2018, das 8h30 às 17h30.

CRQ-IV: Rua Oscar Freire, 2039 – São Paulo – SP

Dúvidas e maiores informações: e-mail cursos@sinquisp.org.br

Rio Water Week será realizado pela primeira vez no Brasil de 26 a 28 de novembro, no Rio de Janeiro

logotmpO Rio de Janeiro se transformará na capital mundial da água com a realização deste evento internacional inédito no país. Profissionais, comunidade acadêmica, empresas e organizações internacionais se reunirão para discutir a água em sua concepção mais ampla, abordando desafios, políticas públicas e soluções e tecnologias existentes no Brasil e no mundo.

véu da noiva

Em 2018, a ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental realizará no Brasil, pela primeira vez, o mais importante evento sobre água no mundo: a RIO WATER WEEK – Semana da Água do Rio, de 26 a 28 de novembro, no Riocentro, Rio de Janeiro.

Esta realização, que já ocorre em outros países, como Suécia e Cingapura, reunirá profissionais e empresas do Brasil e outros países e envolverá também a comunidade acadêmica, especialistas e organizações internacionais para discutir a água em sua concepção mais ampla, abordando desafios, políticas públicas e soluções e tecnologias existentes no Brasil e em todo o mundo, com foco no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 da ONU: ODS 6 –  ÁGUA E ESGOTO PARA TODOS ATÉ 2030!

“O desafio maior é o de ir além das fronteiras do nosso Brasil e de interessar e trazer para discutir a universalização os nossos grandes parceiros internacionais”, ressalta o presidente da ABES, Roberval Tavares de Souza.

“Estamos adaptando para a nossa RIO WATER WEEK alguns aspectos que julgamos positivos na organização e planejamento do Fórum Mundial da Água e das Semanas da Água que nos precederam. Entre eles, destacaria uma participação muito relevante das organizações parceiras – quase uma centena – que efetivamente coordenarão as 65 sessões da RIO WATER WEEK, trazendo com elas uma larga experiência nos quatro quadrantes do planeta”, frisa o vice-presidente nacional da ABES, Carlos Alberto Rosito, idealizador e embaixador do evento.

Serão 9 temas (abaixo), 20 Tópicos e 35 Sessões.

  1. ÁGUA, ESGOTO E SAÚDE PARA TODOS ATÉ 2030!
  2. GOVERNANÇA E PLANEJAMENTO
  3. GERENCIAMENTO EFICIENTE
  4. FORMAÇÃO E TREINAMENTO
  5. FINANCIAMENTO
  6. MONITORAMENTO
  7. REGULAÇÃO
  8. COMUNICAÇÃO
  9. MUDANÇAS CLIMÁTICAS E INOVAÇÃO

Site do evento: http://riowaterweek.com.br/]

No Dia do Meio Ambiente, ONU promove atividades para combater a poluição plástica

Por ONU Meio Ambiente

Rasande Tyskar
Foto: Rasande Tyskar

Desde que foi instituído, em 1974, o Dia Mundial do Meio Ambiente se tornou a principal plataforma global para sensibilizar pessoas, organizações e países sobre a proteção da natureza. Este ano, com o tema #AcabeComAPoluiçãoPlástica, a data soma esforços à campanha #MaresLimpos da ONU Meio Ambiente para combater o lixo marinho e mobilizar todos os setores da sociedade global no enfrentamento deste problema — que se não for solucionado, poderá resultar em mais plástico do que peixes nos oceanos até 2050.

Desde que foi instituído, em 1974, o Dia Mundial do Meio Ambiente se tornou a principal plataforma global para sensibilizar pessoas, organizações e países sobre a proteção da natureza.

Este ano, com o tema #AcabeComAPoluiçãoPlástica, a data soma esforços à campanha #MaresLimpos da ONU Meio Ambiente para combater o lixo marinho e mobilizar todos os setores da sociedade global no enfrentamento deste problema — que se não for solucionado, poderá resultar em mais plástico do que peixes nos oceanos até 2050.

A poluição plástica é considerada uma das principais causas atuais de danos ao meio ambiente e à saúde. Mesmo assim, os números da produção e descarte incorreto deste material não param de crescer. Mais plástico foi produzido na última década do que em todo o século passado. Por ano, são consumidas até 5 trilhões de sacolas plásticas em todo o planeta.

A cada minuto, são compradas 1 milhão de garrafas plásticas e 90% da água engarrafada contém microplásticos. Metade do plástico consumido pelos humanos é descartável (e evitável) e pelo menos 13 milhões de toneladas vão parar nos oceanos anualmente, prejudicando 600 espécies marinhas, das quais 15% estão ameaçadas de extinção.

Mais de 100 países já se uniram sob o slogan do Dia Mundial do Meio Ambiente deste ano e se comprometeram com atividades, como mutirões de limpeza de praias e florestas, e anúncios de políticas públicas voltadas ao descarte e consumo responsável do plástico.

Para o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, este é um momento crucial para reverter a maré de poluição global. “Precisamos encontrar soluções melhores e mais rápidas do que nunca. Desistir não é uma opção para nós. Agora é a hora de agir juntos — independentemente da nossa idade — pelo bem do nosso planeta”, alertou.

No Brasil, a ONU Meio Ambiente irá promover e apoiar uma série de ações durante toda a semana, entre os dias 4 e 11 de junho.

Semana de mobilização contra a poluição plástica

Jorge Gamboa
Foto: Jorge Gamboa

Na segunda-feira (4), será assinada a portaria que cria a Comissão Gestora do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar pelo ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte.

A Comissão, da qual a ONU Meio Ambiente fará parte, terá o prazo de um ano para concluir o Plano Nacional, o qual deverá ser elaborado com a participação de vários setores da sociedade por meio de consulta pública.

Na terça-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, a agência e a National Geographic promoverão uma roda de conversa sobre a poluição plástica, que será realizada a partir das 19h30, no Cubo Itaú, em São Paulo.

A enviada especial da NatGeo, Paulina Chamorro, irá comentar os dados e descobertas da edição internacional de maio da revista, cuja capa contendo a obra do designer mexicano Jorge Gamboa e o provocativo título “Planeta ou Plástico?” viralizou mundialmente.

Fernanda Daltro, head campaigner da ONU Meio Ambiente, irá falar sobre a campanha Mares Limpos, lançada em 2017.

No mesmo dia (5), a ONU Meio Ambiente e o Sebrae, por meio do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), lançarão de forma inédita no país o Portal de Ecoinovação (www.ecoinovação.com.br). A plataforma reunirá informações e conteúdos interativos, como infográficos, publicações e vídeos, para auxiliar o empreendedor brasileiro a embarcar no movimento global da sustentabilidade corporativa.

Na quarta-feira (6), no AquaRio, no Rio de Janeiro, serão anunciados os resultados do Desafio Mares Limpos 2017 com os Escoteiros do Brasil, em que mais de 3 mil escoteiros receberam insígnias Mares Limpos por terem reduzido seu consumo de plásticos descartáveis. Segundo os escoteiros, um dos maiores obstáculos encontrados foi a resistência das próprias famílias em abraçar novos hábitos.

Na ocasião, também serão anunciadas as medidas de redução do plástico descartável nas operações do Grupo Cataratas nos parques nacionais da Tijuca (RJ), Foz do Iguaçu (SC) e Fernando de Noronha (PE). Denise Hamú, representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, fará a abertura da exposição “Dá para ser diferente”, em que três tanques do AquaRio terão plástico no lugar dos peixes para demonstrar a atual situação dos oceanos.

Na quinta-feira (7), a digital influencer e defensora #MaresLimpos, Fe Cortez, lançará a websérie “Mares Limpos” no canal do projeto “Menos 1 Lixo” no You Tube (www.youtube.com/menos1lixooficial). Serão dez capítulos, com dez minutos de duração cada, abordando o problema da poluição plástica de forma didática e dinâmica. A narrativa incluirá dados, descobertas e entrevistas com ativistas e cientistas do Brasil e do mundo, como o Capitão Charles Moore, que descobriu a ilha de plástico do Pacífico.

Na sexta-feira (8), a ONU Meio Ambiente estará no estado de Santa Catarina, onde as 11 cidades que compõem a Associação de Municípios da Foz do Rio Itajaí (AMFRI) irão aderir à campanha Mares Limpos, comprometendo-se a desenvolver e implementar um Plano Regional de Combate ao Lixo no Mar com foco no Rio Itajaí.

Na sexta-feira (8) e no sábado (9), a ONU Meio Ambiente promoverá, em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e a Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Estado do Amazonas (SEMA), o seminário “Dos Rios Limpos e Mares Limpos com os ODS”, em Manaus.

Além de inserir a poluição dos rios interiores na agenda de debates sobre lixo marinho, o evento será palco do lançamento da iniciativa “Rios Limpos para Mares Limpos” e contará com a presença de Denise Hamú e do ministro Edson Duarte.

Como parte do objetivo global de promover o “maior clean up do mundo” neste período, a ONU Meio Ambiente também apoiará ações de limpeza de praias e rios durante toda a semana.

Outras atividades que integram as celebrações incluem: participação na mesa da audiência pública na Câmara Municipal de São Paulo sobre o consumo de canudos plásticos (5 de junho), participação na II Semana do Mar de Fortaleza (11 de junho), apresentação em painel na Semana de Meio Ambiente de Santos (7 de junho) e apoio à 7ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, em São Paulo.

O jogo global para que todo mundo #AcabeComAPoluiçãoPlástica

A ONU Meio Ambiente lançou o jogo global #AcabeComAPoluiçãoPlástica para incentivar uma mudança nos hábitos de consumo de plásticos descartáveis.

O desafio começou com influenciadores digitais e celebridades, como o ator Adrian Grenier, postando um vídeo ou foto nas suas redes sociais mostrando a mudança de comportamento que decidiram adotar e que troca algum item de plástico descartável por alternativas mais sustentáveis.

Nesse vídeo ou foto eles marcam três pessoas ou organizações, desafiando-as a mostrar a sua mudança nas próximas 24 horas para combater a poluição plástica e assim por diante, envolvendo cada vez mais pessoas ao redor do mundo.

É rápido e simples participar: decida qual mudança você vai adotar em seu dia a dia para acabar com a poluição plástica, tire uma selfie ou grave um vídeo mostrando sua nova escolha, marque três pessoas/organizações/empresas para desafiá-las e use as hashtags #AcabeComAPoluiçãoPlástica e #DiaMundialdoMeioAmbiente em seus posts. Lembre-se de mencionar a @ONUMeioAmbiente.

7ª MOSTRA ECOFALANTE DE CINEMA AMBIENTAL

ecofalante

121 FILMES DE 31 PAÍSES NO MAIS IMPORTANTE EVENTO SUL-AMERICANO DEDICADO À TEMÁTICA SOCIOAMBIENTAL

* Presentes títulos de destaque nos festivais de Cannes, Berlim, Veneza, Sundance, Roterdã, Locarno, Toronto e SWSX

* Retrospectiva traz 18 produções do polêmico cineasta alemão Werner Herzog

* Chico Mendes: homenagem ao seringueiro, ativista e ambientalista marca os 30 anos de sua morte 

* Diretores renomados como Jia Zhangke, Julien Temple, Silvio Tendler, D. A. Pennebaker e Wang Bing 

* Competição Latino-Americana reúne 28 títulos de oito países da região

* Programa especial em realidade virtual leva espectador a uma aldeia indígena na Amazônia

* Com entrada franca, evento acontece de 31/05 a 13/06 em diversas salas de SP

* Festival celebra a Semana Nacional do Meio Ambiente e o Dia Mundial do Meio Ambiente

* Concurso Curta Ecofalante premia trabalhos de instituições de ensino

*  Nova sessão é dedicada ao público infantil

* Organização é da ONG Ecofalante

* Programa Ecofalante Universidades e Mostra Escola promovem projeções e discussões em instituições educacionais

* Seminários, workshops e debates completam a programação

*O evento ocupa 82 salas de cinema e espaços culturais e educacionais

Uma retrospectiva dedicada ao polêmico cineasta alemão Werner Herzog, uma homenagem ao ativista e ambientalista brasileiro Chico Mendes no marco dos 30 anos de seu assassinato, a Mostra Internacional Contemporânea (com filmes assinados por nomes como Jia Zhangke, Julien Temple D. A. Pennebaker e Wang Bing) e uma Competição Latino-Americana, com produções representando oito países da região, além de apresentação em realidade virtual  que oferece uma experiência com imagens, sons e aromas de uma aldeia amazônica.

Estas são algumas atrações da sétima edição da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, considerado como o mais importante evento audiovisual sul-americano dedicado a temas socioambientais e que acontece de 31/05 a 13/06.. No total, são exibidos 121 filmes, representando 31 diferentes países. A iniciativa celebra a Semana Nacional do Meio Ambiente e o Dia Mundial do Meio Ambiente (que se comemora no dia 5 de junho)  As exibições são todas gratuitas.

A programação inclui ainda uma competição de produções socioambientais de escolas e cursos audiovisuais, sessões infantis, o Programa Ecofalante Universidades e a Mostra Escola, ambos voltados à exibição e à discussão em espaços educacionais, o Seminário de Cinema e Educação e dois workshops: “A Prática do Cinema Documental”, com Jorge Bodanzky, e “O Audiovisual na Sala de Aula: A Arte a Favor do Meio Ambiente”.

O evento ocupa 82 salas de cinema e espaços culturais e educacionais de São Paulo, como Reserva Cultural, Centro Cultural Banco do Brasil, Espaço Itaú Augusta e o Circuito Spcine, entre outros. É uma realização da ONG Ecofalante, do Ministério da Cultura do Governo Federal, e da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo. Uma correalização da Spcine, da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo e do Goethe-Institut, tem patrocínio da Sabesp, Tigre e Kimberly-Clark, com apoio da White Martins,  Reciclo Pepsico e Instituto Clima e Sociedade, é viabilizado através da  Lei de Incentivo à Cultura  e do Programa de Apoio à Cultura (ProAC).

A retrospectiva dedicada a Werner Herzog traz algumas de suas mais impactantes obras, onde o conflito entre a natureza e o homem estão fortemente evidenciados. Marcam presença desde seus primeiros títulos, como “Hércules” (de 1962) e “Fata Morgana” (de 1971), até os mais recentes, “O Homem-Urso”, “Encontros no Fim do Mundo” e “A Caverna dos Sonhos Esquecidos”. Estão programados os longas-metragens realizados na Amazônia e interpretados pelo ator Klaus Kinsky: “Aguirre, a Cólera dos Deuses” e “Fitzcarraldo”, este vencedor do prêmio de melhor direção em Cannes. Participam do debate em torno da obra de Herzog, a ser realizado no dia 9 de junho, no Espaço Itaú de Cinema, o teórico,  – especialista nos documentários de Werner Herzog –  doutor pela Unicamp Gabriel Tonelo e a montadora Cristina Amaral.

O tributo a Chico Mendes exibe “Chico Mendes, Eu Quero Viver”, de Adrian Cowell, e “Crianças da Amazônia”, de Denise Zmekhol. Está agendado ainda um debate sobre o legado deste ativista pela proteção da floresta com presença de sua filha, Elenira Mendes e da atual vice-presidente do Conselho Nacional dos Seringueiros Edel Nazaré de Moraes Tenório.

As produções apresentadas na Mostra Internacional Contemporânea estão organizadas em seis temas: ‘campo’, ‘cidades’, ‘consumo’, ‘povos & lugares’, ‘preservação’ e ‘trabalho’.  Merece destaque “Safári”, sobre a indústria de safáris na África, lançado no Festival de Veneza, exibido nos festivais de Roterdã, Toronto e Londres, e atração da sessão de abertura da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental. Já “Os Hedonistas”, de autoria do mais importante realizador chinês da atualidade, Jia Zhangke, fala de trabalhadores de um parque de diversões e foi selecionado para o prestigioso Festival de Locarno. “Alforria Animal” tem como codiretor D. A. Pennebaker, um dos nomes centrais do movimento ‘cinema direto’. Já “Troféu”, sobre a indústria da caça, destacou-se nos festivais de Sundance e SXSW. Dirigido pelo cineasta cult britânico Julien Temple, “Habaneros” traz a história da cidade de Havana ao som de diversos ritmos musicais. Premiado em Veneza, “Sangue Sami” retrata o racismo na Suécia nos anos 1930.

Na Mostra Internacional Contemporânea estão ainda os curtas-metragens “Às Margens”, sobre moradores despejados na capital da Coréia do Sul e exibida no Festival de Locarno, “Oh, Irmão Polvo!”, selecionado para o Festival de Berlim, e “Restos do Naufrágio”, projetado no Festival de Roterdã. Destaques no circuito internacional de festivais, estão incluídos ainda os longas-metragens “O Futuro do Trabalho e da Morte” (Reino Unido), exibido em Roterdã, e “Dinheiro Amargo”, dirigido pelo importante documentarista chinês Wang Bing e duplamente premiado em Veneza.

Programa especial da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, o trabalho em realidade virtual “Munduruku: A Luta para Defender o Coração da Amazônia” permite a incursão dentro de uma aldeia indígena na Amazônia, com direito a estímulos táteis, auditivos e olfativos.

Na Competição Latino-Americana 28 trabalhos da região concorrem a premiações de R$ 15 mil e R$ 5 mil. Estão incluídos os brasileiros “Dedo na Ferida”, de Silvio Tendler, sobre o fim do estado de bem-estar social; “Baronesa”, de Juliana Antunes, premiado nos festivais de Havana, Marselha, Valdívia, Mar del Plata, Mostra de Tiradentes e Mostra Internacional em São Paulo; e “Sertão Velho Cerrado”, de André D’Elia, exibido em première mundial. Participam também trabalhos da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Honduras, México e Peru.

Também competitivo, o Concurso Curta Ecofalante apresenta nove produções curriculares de instituições de ensino de Brasília, Mato Grosso,  Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.Elas concorrem a um prêmio do júri e a um prêmio do público.

Já a nova Sessão Infantil exibe animações, ficções e documentário produzidas no Brasil, Chile, EUA, França e México.

O Programa Ecofalante Universidades e a Mostra Escola promovem projeções e discussões em instituições educacionais. No total, 14 filmes produzidos na Alemanha, Áustria, Brasil, Canadá, China, EUA, Espanha, França e Reino Unido.

Completam a programação uma série de debates, o Seminário de Cinema e Educação, uma parceria do SESC-SP e da Ecofalante, os workshops “A Prática do Cinema Documental”, ministrado pelo renomado cineasta Jorge Bodanzky, e “O Audiovisual na Sala de Aula: A Arte a Favor do Meio Ambiente”, de responsabilidade de Edson Grandisoli, diretor educacional da Reconectta, biólogo, ecólogo e doutorando em Educação para a Sustentabilidade pelo Procam-USP.

Os debates giram em torno de filmes e temas do Panorama Internacional Contemporâneo e são os seguintes: “Burros Mortos Não Temem Hienas” (tema campo), “Cidadã Jane: A Luta pela Cidade” (tema cidades) “N-Água” (tema povos & lugares), “O Futuro do Trabalho e da Morte” (tema trabalho), “Triste Oceano” (tema preservação) e “Uma História de Desperdício” (tema consumo).

Responsável pela Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, a organização não –  governamental sem fins lucrativos Ecofalante tem como objetivo criar e trabalhar em projetos que contribuam para o desenvolvimento sustentável do planeta por meio da educação e da cultura. A entidade promove ainda projetos como o Programa Ecofalante Universidades e exibições com debates e atividades de formação em unidades Etec – Escolas Técnicas Estaduais, Centros Educacionais Unificado (CEU), e Fábricas de Cultura, entre outras instituições culturais.

Saiba mais em: http://ecofalante.org.br/

Veja:  Sinopses e infos dos filmes

Semana do Orgulho LGBT: Programa Municipal de DST/AIDS passa a vacinar público LGBT contra Hepatite A e distribui mais de 550 mil preservativos

Por ASCOM/SMS

Parada do Orgulho LGBT
Parada do Orgulho LGBT. Foto: Bem Tavener

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo passou a oferecer desta segunda-feira (28) vacinas contra hepatite A para gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH), travestis e pessoas trans. O objetivo é prevenir novos casos da infecção e, assim, evitar uma epidemia como a do ano passado.

Entre janeiro de 2016 e abril de 2017, a capital paulista registrava uma média de cinco novos casos de hepatite A por mês. Em maio do ano passado, o número triplicou e atingiu o pico de 156 notificações em julho de 2017.

A capital paulista fechou o ano passado com 786 casos confirmados da infecção, 176 hospitalizações e dois óbitos. Só nos quatro primeiros meses de 2018 já são 301 notificações e 80 hospitalizações de hepatite A, sem registros de mortes. Os dados são do último Boletim Epidemiológico da Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa), órgão da SMS, com dados de até 7 de maio de 2018.

Tanto em 2017 quanto neste ano, cerca de 80% dos registros são em homens e a maioria com idade entre 18 e 39 anos. Em mais de 40% dos casos no último ano e em cerca de 35% das notificações de 2018, a infecção foi de forma sexual.

A hepatite A é transmitida por meio de água e alimentos contaminados com fezes ou no contato íntimo com pessoas infectadas. É por meio dessa segunda via de transmissão que os agentes de saúde de Covisa observaram um crescimento repentino nas notificações da infecção entre homens que fazem sexo com homens, com práticas sexuais orais/anais.

“A vacina é uma importante forma de prevenção, principalmente a esse público que, com práticas sexuais específicas, fica mais exposto à infecção. É mais um avanço que o SUS dá para ampliar a proteção na cidade”, diz Cristina Abbate, coordenadora do Programa Municipal de DST/AIDS (PM DST/AIDS), também da SMS.

As doses estão disponíveis nos Serviços de Assistência Especializada (SAE) e nos Centros de Referência (CRs) em infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)/AIDS da capital paulista. As unidades funcionam de segunda a sexta, das 7h às 19h. Para se vacinar, basta levar a carteira de vacinação. Os endereços dos SAEs e dos CRs podem ser conferidos em prefeitura.sp.gov.br/dstaids/rme.

Além dessas unidades municipais, as doses também estão sendo ofertadas nos Centros de Referência pra Imunobiológicos Especiais (CRIE) do Emílio Ribas (Av. Dr. Arnaldo, 165), do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP – Rua Dr. Ernesto de Carvalho Aguiar, 155 – Cerqueira César – Prédio dos Ambulatórios) e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp – R. Borges Lagoa, 770 – Vila Clementino), além do Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS (CRT DST/AIDS – Rua Santa Cruz, 81 – Vila Mariana), que são serviços de saúde do estado na capital paulista.

A proteção contra a infecção começa após 10 dias a primeira dose. É necessárias duas aplicações da vacina, com intervalo de seis meses, para efetividade completa.

Hepatite A

A infecção não possui tratamento específico, apenas formas de amenizar os sintomas, mas tem cura. A recomendação é procurar um serviço de saúde para receber orientações médicas.

A pessoa infectada pode não apresentar sintomas ou ter febre, mal-estar, pele e olhos amarelados, urina escura, fezes esbranquiçadas, fraqueza, falta de apetite, náuseas, vômitos e dores abdominais. Uma vez tida a infecção, a pessoa fica imunizada.

A vacina contra a hepatite A passou a fazer parte do calendário do Sistema Único de Saúde (SUS) em 2014. A recomendação de aplicação é para crianças de um a dois anos de idade, além de pessoas vivendo com hepatites B, C ou HIV. Agora fazem parte do público-alvo os gays e outros HSHs, travestis e pessoas trans de todas as idades.

É importante ressaltar que a prevenção da hepatite A em adultos inclui o uso de preservativo nas relações sexuais, uso de barreiras de látex durante o sexo oral-anal, luvas de látex para dedilhado ou “fisting”.  A higiene pessoal e sexual, a lavagem de mãos e da região genital e anal antes e depois do ato sexual, bem como a higienização de vibradores, plugs anais e vaginais também fazem parte das estratégias de prevenção contra a infecção.

Camisinhas estarão disponíveis nos eventos oficias da Parada, na unidade móvel do programa e em estabelecimentos festivos do Centro

Mais de 550 mil preservativos gratuitos serão colocados à disposição pelo Programa Municipal de DST/AIDS (PM DST/AIDS), da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (SMS), durante esta semana do Orgulho LGBT da capital paulista. A distribuição das camisinhas acontece em pontos estratégicos e em eventos temáticos, para atingir o maior número de pessoas, especialmente a população LGBTI+.

“Os gays, outros homens que fazem sexo com homens, as travestis e as pessoas trans fazem parte da população-chave para a epidemia do HIV/AIDS, se tornando mais vulneráveis à infecção do vírus. Por isso, é tão importante colocar a prevenção onde as pessoas estão, de mais fácil acesso”, diz Cristina Abbate, coordenadora do PM DST/AIDS.

Nessa semana que antecede a 22ª Parada do Orgulho LGBT, o programa de DST/AIDS da capital paulista instalou banners nos postes da avenida Paulista com mensagens de prevenção às infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)/AIDS. Os temas abordados são a distribuição gratuita de camisinhas, a divulgação das Profilaxias Pós-Exposição (PEP) e Pré-Exposição (PrEP), além da Prevenção Combinada ao HIV. Todas essas formas de prevenção ao vírus são oferecidas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) da capital paulista. Há ainda um painel sobre a pesquisa “A Hora É Agora-SP”, que está distribuindo autotestes de HIV na cidade de São Paulo para homens gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH), maiores de 18 anos e moradores da capital paulista.

O PM DST/AIDS firmou também parcerias com estabelecimentos estratégicos e festas de estabelecimentos do Centro da cidade para a distribuição de preservativos nesses locais, bem como divulgação de materiais de comunicação sobre os autotestes gratuitos de HIV. Em partes desses locais acontecem festas temáticas da Parada e a maior parte dos frequentadores é o público-chave das ações.

Na próxima quinta-feira (31), a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOGLBTSP) promoverá a 18ª Feira do Orgulho LGBT no Vale do Anhangabaú, no Centro. O programa também estará no local, das 10h às 16h, ofertando preservativos gratuitos e orientação sobre prevenção às ISTs/AIDS. Haverá ainda a realização de testes rápidos de fluido oral – sem o uso de sangue – de HIV nas unidades móveis do programa. Vale destacar que todo o procedimento é sigiloso e seguro.

No sexta-feira (1º), um aplicativo de relacionamento gay e de HSHs promoverá um campeonato de futebol composto por atletas gays. A disputa da taça acontecerá na Lapa, na zona Oeste, e também contará com a ação de testagem rápida de HIV do Programa Municipal de DST/AIDS de São Paulo.

Durante a Parada, agentes de prevenção do Programa Municipal de DST/AIDS farão a distribuição de camisinhas masculinas e femininas, bem como conversarão com o público sobre formas de prevenção às ISTs/AIDS. Esta atividade acontecerá das 10h às 17h.

O órgão terá ainda três tendas instaladas em frente aos parques Trianon e Mário Covas e ao Conjunto Nacional, na avenida Paulista. Acima de cada tenda haverá testeiras e blimps (balões infláveis) que indicam a presença do PM DST/AIDS no local.

Caetano Veloso apoia manifesto contra PL6299/02: PL do Veneno

 Por: Ana Marina Martins de Lima/ Ambientedomeio

Virada Cultura com Caetano Veloso
Bel Coelho e Caetano Veloso. Foto: Ana Marina Martins de Lima/ Ambientedomeio

Durante a Virada Cultural o cantor Caetano Veloso, abriu espaço em seu show para uma manifestação pacífica contra o PL 6299/02  a pedido de Bel Coelho, representante do Banquetaço que contou ta com o apoio das ongs Greenpeace e a #342.org.

Para a virada cultural em três dias a equipe se mobilizou e recebeu camisetas junto a #342Amazônia e cartazes do Greenpeace.

Foram confeccionados mais cartazes e realizado o manifesto pacífico que também contou com o com o apoio do Corpo de Bombeiros.

Twitter de Caetano Veloso

Sobre a PL 6299/02

O  PL 6299  foi elaborado por empresários ligados ao agronegócio e tem como objetivo principal facilitar a liberação de produtos agroquímicos no país visando o mercado internacional  e segundo manifestos do INCA, FIOCRUZ e IBAMA  é um documento que resultara no aumento do risco a saúde e ao meio ambiente, já há comprovação cientifica que alguns dos ingredientes utilizados são cancerígenos e apresentam ação na natureza.  A liberação dos produtos de acordo com o relatório atual ocorrerá sem avaliação do Ministério da Saúde e do Meio Ambiente cabendo ao Ministério da Agricultura a liberação de produtos mesmo que estes já apresentem risco cancerígeno comprovado pela literatura internacional. No Brasil atualmente ainda são comercializados produtos não utilizados em outros países por serem cancerígenos ou por apresentarem danos irreversíveis a saúde a longo prazo.

De acordo com o Ministério Público Federal a PL é inconstitucional e apresenta as seguintes violações:

  1. Violação aos arts. 23 e 24 da Constituição Federal
  2. Violação aos incisos VI do art. 170, 196 e inciso V do § 1º do art. 225 da Constituição Federal
  3. Violação aos incisos V do art. 170 da Constituição Federal
  4. Violação ao Parágrafo 4º do Art. 220 da Constituição Federal
  5. Violação à Vedação ao Retrocesso dos Direitos Socioambientais (Art.196 e 225 da Constituição Federal)
  6. Violação à Vedação da Proteção Deficiente do Meio Ambiente (§ 3º do Art. 225da CF)

Após uma reunião com o MPF e devido a repercussão negativa junto a sociedade sobre o projeto o relator resolveu ceder espaço para uma revisão do documento junto a algumas instituições  e esta prevista a votação do projeto para o dia 29 de maio; podendo ser adiada devido a revisão do documento.

Sobre o Banquetaço:

O Banquetaço  nasceu por meio da necessidade dos chefs de cozinha, nutricionista, participantes do Conselho Municipal de Alimentação e ativistas contra o projeto do prefeito Dória para fornecimento polemica “Farinata” aos estudantes da rede municipal  e neste caso  o principal objetivo do grupo foi chamar a atenção da comunidade para o tema segurança alimentar.

Em 16 de agosto foi realizado um ato pacífico onde foram servidas  2.000 refeições gratuitamente em frente do teatro Municipal com alimentos produzidos por agricultores orgânicos da Cidade de São Paulo, doações de temperos da Horta da USP; doações de alimentos por empresários e alimentos que seriam descartados pelo SERASA.

O Banquetaço divulgou uma nota sobre a implementação do plano municipal de segurança alimentar e nutricional.

Após o incêndio os chefes de cozinha e voluntários do Banquetaço se organizaram em duas cozinhas cedidas por donos de restaurantes locais e serviram alimentos para os desabrigados no Largo do Paissandu.

Atualmente o voluntariado do Banquetaço entende que os agrotóxicos são uma ameaça para Segurança Alimentar e tem um grande impacto na Saúde das pessoas e no Meio Ambiente,  Banquetaço assinou o manifesto junto a plataforma #ChegadeAgrotóxicos.

Sobre  a #342Amazonia:

Artistas se organizaram para proteger a Amazônia contra a ação dos mineradores e atualmente defendem o julgamento de Temer.

Veja o que alguns artistas da campanha Em nome de que? pensam sobre a questão:

Saiba Mais:

Banquetaço    https://pt-br.facebook.com/direitoalimentacaodeverdade/

Nota sobre a implementação do plano municipal de segurança alimentar e nutricional.

Manifesto de agricultores e agricultoras de São Paulo

Nota de repúdio dos chefs e profissionais da área sobre a farinata

Ausência de integração do agro junto a sociedade brasileira: risco químico sobre o meio ambiente e a saúde da população.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Seminário Internacional de Uso de Lodo de Esgoto em Solos

Por: ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental

uso de lodo de esgoto em solos

Belo Horizonte receberá, nos dias 9 e 10 de maio, o evento é realizado pela ABES Seção Minas Gerais (ABES-MG) e pela Seminário Internacional de Uso de Lodo de Esgoto em Solos da ABES, em parceria com o INCT ETEs Sustentáveis, evento ocorrerá na UFMG, reunindo especialistas e entidades de pesquisa e regulação o evento será na Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – Campus Pampulha – Av. Antônio Carlos, 6627, Belo Horizonte/MG.

O seminário tem como objetivos construir propostas para o uso seguro, eficiente e eficaz do lodo de esgoto para fertilização e recuperação de solos. Além disso, visa compartilhar experiências nacionais e internacionais no uso de lodo de esgoto em solos e construir propostas para revisão da Resolução Conama 375/06.

Na ocasião, especialistas e entidades de pesquisa e regulação abordarão também temas relativos aos aspectos técnicos e tecnológicos necessários; às preocupações e riscos, e ao arcabouço legal e regulatório exigente/desejado.

O evento é voltado para profissionais do setor, tanto do serviço público quanto as empresas privadas, pesquisadores, estudantes, representantes da sociedade civil, empresas e governo.

Estão abertas as inscrições para o “Seminário Internacional Uso de Lodo de Esgoto em Solos: Contribuições para a Regulamentação no Brasil”. Promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental Seção Minas Gerais (ABES-MG) e pela Câmara Temática de Tratamento de Esgotos da ABES, em parceria com o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto (INCT ETEs Sustentáveis), o encontro ocorrerá nos dias 9 e 10 de maio, na Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte.

Sobre a ABES

Prestes a completar 52 anos de atuação pelo saneamento e meio ambiente no Brasil, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES reúne em seu corpo associativo cerca de 10.000 profissionais do setor. A ABES tem como missão ser propulsora de atividades técnico-científicas, político-institucionais e de gestão que contribuam para o desenvolvimento do saneamento ambiental, visando à melhoria da saúde, do meio ambiente e da qualidade de vida das pessoas.

Inscrições no link: www.abes-mg.org.br/inscricao

21º Encontro Paulista de Espeleologia

XXI EspeleoPor: Sociedade Brasileira de Espeleiologia

O Encontro Paulista de Espeleologia ocorre de 15 a 20 de maio; organizado pela primeira vez em 1990 no município de Iporanga, ocorre tradicionalmente a cada dois anos, intercalado com o Congresso Brasileiro de Espeleologia. Tem por principal uma confraternização entre uma comunidade espeleológica paulista, além da divulgação de dados científicos.

 Pela primeira vez organizada pelo GGeo, a edição trata-se de um evento especial, novamente sediado no munícipio de Iporanga, ocorre em conjunto com a comemoração do aniversário de 60 anos do PETAR. O parque apresenta grande importância como patrimônio espeleológico, o maior parque de cavernas do estado, representa um dos lugares onde a espeleologia foi pioneira no país. The public is the data of the governating the state of São Paulo, beyond the homenagear the employees and monitors of park and other people that not relevant to the paper and para a espeleologia .

O Parque Estadual do Alto Ribeira (PETAR) é um dos mais antigos parques estaduais, sendo o maior parque de cavernas de São Paulo, cadastrado a mais de 500 cavernas dentro de seu perímetro. Foi criado em 1958 e no dia 19 de maio de completa 60 anos.

Berço da espeleologia no estado, o PETAR apresenta grande importância histórica, cultural e natural que deu aos primeiros exploradores uma aventura para se aventurar e estudar como cavernas em diferentes aspectos, uma fauna e flora exuberantes da Mata Atlântica nativa.

A realização das comemorações dos aniversários do PETAR é feita pela equipe da Fundação Florestal. Instituição em 1986 para a Conservação e Produção de Florestas do Estado de São Paulo, a Fundação Florestal é um órgão vinculado à Secretaria do Meio Ambiente e a Unidade de Conservação estadual, sendo uma delas o PETAR.

O Petar e a Fundação florestal

 Fundado em 1986 por iniciativa de alunos de geologia com o intuito de explorar, mapear e estudar cavernas. É reconhecido por seus patamares acadêmicos, sociais e pelas descobertas de novas cavernas, no Estado de São Paulo, no Mato Grosso do Sul e na Bahia.

É formado por alunos do Instituto de Geociências da USP, onde atuam atualmente na área de geociências e desenvolvimento de competências ambientais, mapeamento de cavernas no município de Valinhos, e avaliação do potencial espeleológico do município da Ribeira.

Informações:

https://www.xxiepeleo.com.br

Conferência internacional debate proteção do mar e combate à poluição marinha

Por ASCOM/ MPF

conferencia proteção do mae

Especialistas brasileiros e franceses discutindo alternativas administrativas, legais e judiciais para garantir a proteção do mar e combater a poluição marinha – essa será a tônica da Conferência Internacional Proteção do Mar e Combate à Poluição Marinha, que acontece no Rio de Janeiro entre os dias 24 e 26 de abril. Participarão dos debates, dentre outras autoridades, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge (a confirmar), o embaixador da França no Brasil, Michel Miraillet, e o subprocurador-geral da República Nívio de Freitas, coordenador da Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural (4CCR/MPF).

A conferência pretende traçar um panorama dos problemas relacionados a mares e oceanos, tratando de temas como os acordos internacionais e sua atualidade e os dispositivos do controle do tráfego marítimo. Serão discutidas medidas administrativas de luta contra as poluições marinhas e a ação do Estado no mar. Com a presença de especialistas em meio ambiente, a Conferência também vai debater formas mais eficazes de avaliar os prejuízos causados pelas poluições marinhas e tratar da atuação do Ministério Público no combate a esse tipo de poluição.

O evento é uma realização do Ministério Público Federal (MPF) em parceria com a Embaixada da França no Brasil. A programação prevê a presença de debatedores brasileiros e franceses em os sete painéis, para permitir a troca de experiências entre os dois países e visões múltiplas dos problemas abordados. A presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Suely de Araújo, por exemplo, vai debater com o diretor do Centro Operacional da Guarda Costeira de Paris, capitão de Fragata Renan Chastenet, no painel que trata dos dispositivos administrativos de luta contra a poluição dos mares.

Durante o evento, o MPF também vai apresentar o manual “Gestão da Atividade Pesqueira à luz das atribuições do Ministério Público Federal”, para auxiliar a atuação de membros na temática da pesca. A conferência é aberta ao pública e os interessados em participar podem fazer inscrição até o dia 20 de abril pelo e-mail 4ccr-asscoor@mpf.mp.br. Dúvidas podem ser esclarecidas também pelo telefone (61) 3105-6274.

A conferência tem o apoio do Museu do Amanhã, da Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro e do Museu de Arte do Rio de Janeiro.

Veja: Programação Conferência Internacional Mar

SERVIÇO

Conferência Internacional Proteção do Mar e Combate à Poluição Marinha

Data: 24 a 26 de abril de 2018

Local: Auditório do Museu do Amanhã (Praça Mauá, 1, Centro, Rio de Janeiro)

Necessária inscrição prévia pelo e-mail 4ccr-asscoor@mpf.mp.br, até 20 de abril

Reunião da Câmara Técnica de Saúde Ambiental das bacias do PCJ

75ª Reunião Ordinária da Câmara Técnica de Saúde Ambiental dos Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Jundiaí e Capivari

ComitesPCJ_site

A região das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí tem uma área aproximada de 15.320 km2. Aproximadamente 92% dessa área, cerca de 14.040 km2, estão no Estado de São Paulo. Os restantes 1.280 km2 pertencem ao Estado de Minas Gerais, onde se localizam as cabeceiras dos rios Jaguari, Camanducaia e Atibaia.

A área em foco localiza-se entre os meridianos 46º e 49º oeste e as latitudes 22º e 23,5º sul, apresentando uma extensão aproximada de 300 km, no sentido leste-oeste, e de 100 km, no sentido norte-sul.

 mapa_localizacao

Data:03 de abril de 2018, das 13h00 às 13h00,

Local:  Faculdade Presbiteriana Mackenzie – Campus Campinas – Av. Brasil, 1220 – Jd. Guanabara, Campinas, SP 13073-148 Telefone: (19) 3211-4100

Informações: Evento aberto

PAUTA:

13h  –    Aprovação da Ata da 74ª Reunião da CTSAM

13h10  – 14h15 – Avaliação de risco ambiental de agrotóxicos com ênfase em contaminação da água e apresentação do ARAquá: software para avaliação de risco ambiental de agrotóxico.

Dr. Claudio A. Spadotto – Pesquisador da  Embrapa.

14h15 – Como é feito o monitoramento de agrotóxicos na Bacia do PCJ.

Lívia Fernanda Agujaro – CETESB

14h30 – Como é feito o monitoramento de agrotóxicos em Santa Bárbara D’Oeste.

Mauro Henrique Sardinha – DAE Santa Bárbara d´Oeste

14h45 –  Como é feito o monitoramento de agrotóxicos em Piracicaba.

Ivan Canale e Antonio Carlos Ferreira – SEMAE – Piracicaba

15h00 – Debates

15h30 – 16h00 –  Apresentação e Aprovação da Minuta do texto da Política de Saúde Ambiental. CTSAM

16h00 Encerramento