Imagem

Hospital Municipal Infantil Menino Jesus ganha obra de renomado artista plástico

Por: ASCOM/SMS

como nasceu a alegria

Ação tem como objetivo ajudar a divulgar o tratamento de fissuras labiopalatinas oferecido pela unidade de saúde.

 O Hospital Municipal Infantil Menino Jesus (HMIMJ), unidade da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) administrado em parceria com o Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês, ganhará uma pintura de um jardim encantado.

Trata-se de obra do renomado designer e artista plástico americano Jason Hulfish, para dar mais visibilidade ao tratamento da fissura labiopalatina, ajudar a transformar a vida dos pacientes e atrair mais colaboradores para a causa.

 O artista, conhecido mundialmente por sua participação na série “Extreme Make Over Home Edition” – programa da TV americana que reformou casas de pessoas em dificuldades -, está de volta ao Brasil, a convite da Smile Train, organização internacional sem fins lucrativos para a causa da fissura labiopalatina.

Hulfish irá reproduzir no laboratório do hospital ilustrações do livro “Como Nasceu a Alegria”, de Rubem Alves. A obra conta a história de uma flor que é diferente das outras por ter uma pétala cortada por um espinho – uma referência à fissura labiopalatina com a qual nasceu Raquel Alves, a filha do escritor.

A pintura teve início em 25 de fevereiro, com conclusão prevista para o dia 1o de março. Nesta data, crianças pacientes do instituto farão a entrega do projeto com o artista. O evento contará ainda com a participação de Raquel Alves, que representará o Instituto Rubem Alves, e de Monalysa Alcântara, ganhadora do título de Miss Brasil 2017, do Miss Universo 2017, concurso parceiro da Smile Train em todo o mundo.

Sobre o hospital

O hospital, que é referência no tratamento de malformações congênitas na capital paulista, ocupa papel de destaque no cenário da saúde pública da capital e realiza atendimento de qualidade a crianças e adolescentes, de 0 até 18 anos incompletos.

Na causa da fissura, destaca-se pela criação do modelador nasal (usado para corrigir a fissura labial nos primeiros meses de vida) e por suas pesquisas com células-tronco, ambas voltadas para o tratamento de crianças nascidas com fissura de lábio e palato.

Em 2017, o HMIMJ realizou 259 cirurgias em pacientes com fissura labiopalatina — doença que provoca abertura nos lábios e palato — e contou com a ajuda da Smile Train para a compra de instrumentais cirúrgicos e um videolaringoscópio.

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s