Ir para conteúdo

ACNUR firma parceria técnica com ‘Órfãos da Terra’, nova novela das seis da Globo

Foto: Victor Morinayma

Por ONU

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) selou uma parceria inédita com a próxima novela das seis da Globo, “Órfãos da Terra”, que tem estreia prevista para 2 de abril. A obra, que conta uma história de amor, superação e empatia, traz como pano de fundo o universo de refugiados de diversos lugares do mundo, vítimas de guerras, conflitos e perseguições – e pessoas que deixaram seus países por razões econômicas ou devido a desastres naturais.

A novela vai mostrar que essas pessoas vêm e continuam vindo para o Brasil – um país com tradição de solidariedade – para tentar recomeçar suas vidas, enfrentando adversidades, mas trazendo um patrimônio cultural que enriquece o país e reforça que existe uma só ancestralidade: todos são filhos da Terra.

A parceria entre o ACNUR e “Órfãos da Terra” inclui uma agenda de colaboração com as autoras Thelma Guedes e Duca Rachid, o elenco da novela, o diretor artístico Gustavo Fernandez e a equipe de produção, subsidiando-os com informações técnicas.

Para a cenografia, a agência disponibilizou tendas familiares usadas na operação humanitária de Roraima, que seriam descartadas, para compor um campo de refugiados fictício, onde foram gravadas cenas dos capítulos iniciais da novela. O ACNUR também colaborou com a montagem do campo cenográfico, além de ceder camisetas, coletes, bonés e outros materiais de visibilidade para garantir mais realismo em cena.

O representante do ACNUR no Brasil, José Egas, afirmou estar “satisfeito com a oportunidade de se associar à novela para contar uma história de amor que vai aproximar o público brasileiro dos desafios e conquistas de pessoas refugiadas em busca de proteção”.

Após oito anos, a guerra na Síria tem causado uma das maiores crises humanitárias da história. Toda a violência e destruição do conflito forçou mais de 5,6 milhões de sírios a viverem como refugiados nos países vizinhos, e também em outras regiões do mundo. Além disso, estima-se que 6,6 milhões de sírios estejam deslocados internamente, sem conseguir retornar para suas comunidades de origem. No Brasil, os sírios são o maior grupo entre as cerca de 10 mil pessoas reconhecidas como refugiadas.

Sendo uma das maiores agências humanitárias do mundo, o ACNUR participa diretamente da resposta aos refugiados e deslocados internos sírios, atuando em parceria com autoridades governamentais, outras agências da ONU e organizações da sociedade civil. Seu mandato é o de salvar vidas, garantindo os direitos das pessoas refugiadas e buscando soluções para que tenham a oportunidade de reconstruir suas vidas com dignidade.

Para José Egas, a novela “poderá contribuir para um ambiente mais favorável à proteção e integração das pessoas refugiadas no país, mostrando os motivos que levam alguém a deixar tudo para trás e recomeçar a vida em outro país”. O representante do ACNUR no Brasil lembra que “ninguém escolhe se tornar refugiado, e esta é uma decisão muito difícil de ser tomada”.

A novela das seis da Globo é uma obra de Duca Rachid e Thelma Guedes, escrita com Dora Castellar, Aimar Labaki e Carolina Ziskind e com a colaboração de Cristina Biscaia. A novela tem direção artística de Gustavo Fernández, direção geral de André Câmara e direção de Pedro Peregrino, Alexandre Macedo e Lúcio Tavares.