Prêmio Fiesp Conservação e Reuso de Água

Por: Ana Marina Martins de Lima / Ambiente do Meio

O Prêmio Fiesp traz consigo benefícios socioambientais para sociedade e ao mesmo tempo um questionamento com relação as atividades das empresas que poderiam estabelecer melhores metas de desenvolvimento econômico voltadas para preservação ambiental.

A Implementação da Gestão Ambiental em uma empresa deve ser feita de forma parcial e integral a cultura de proteção ao Meio Ambiente e conceitos socioambientais devem estar presentes em toda a instituição não havendo assim quaisquer tipos de práticas que causem danos à saúde humana e ao meio ambiente.

Os fornecedores de provimentos bem como contratados de terceira parte também devem ser integrados a política ambiental da empresa os resíduos provenientes das atividades devem gerar o mínimo de passivos sendo estes monitorados até o seu local de descarte.

Hoje o maior ouro de nossa sociedade é a água, para que tenhamos uma biodiversidade esta deve estar livre de poluentes e quando fornecida para consumo monitorado todos os padrões de qualidade gerando benefícios econômicos e benefícios para saúde da população.

O programa de Gestão Ambiental, portanto não pode ser somente um marco econômico, mas também um marco social de respeito a humanidade e práticas de respeito às leis ambientais.

Premio FIESP0002.JPG
Dra Maria do Carmo Arenales . Foto: Ana Marina Martins de Lima

O Prêmio Fiesp Conservação e Reúso de Água, em sua 12ª edição, teve como vencedora na categoria Médio e Grande Porte a Raízen Energia, de Piracicaba, do agronegócio. Na categoria Micro e Pequeno Porte, a vencedora foi o Laboratório Veterinário Homeopático Fauna & Flora Arenales, de Presidente Prudente, com o projeto Reúso de água dos destiladores.

O resultado foi anunciado nesta terça-feira (21 de março), na sede da Fiesp, durante o seminário Mudança do clima e segurança hídrica: Reflexos e impactos para a sociedade.

Segundo o Senhor Nelson Pereira dos Reis, vice-presidente do Conselho Superior de Meio Ambiente da Fiesp (Cosema), o objetivo do prêmio é compartilhar boas práticas entre as empresas e a escolha dos vencedores é feita por uma comissão independente.

Fizeram parte da comissão julgadora o Senhor Wanderley Paganini e a Jornalista Shofia Jucon; segundo Paganini o prêmio vem do chão da fábrica até a diretoria; Sofia Jucon disse que os trabalhos foram todos de boa qualidade.

A classificação geral se deu por uma somatória de pontos feita pela Comissão Julgadora, que avaliou ponderadamente diversos quesitos, como a otimização do uso de água, importância na conservação dos projetos e os programas para conscientização dos funcionários

36 empresas participaram do concurso; sendo 31 de empresas de médio e grande porte e 5 de micro e pequeno porte, com investimentos da ordem de R$ 62 milhões e mais de 23,5 milhões de m³/ano.

SONY DSC
José Orlando Ferreira. Foto: Ana Marina Martins de Lima

A Raízen Energia criou, para o início da safra 2015/16, o Programa ReduSa (REDução do Uso da Água). O investimento na área ambiental é anterior, com cerca de R$ 50 milhões em cinco anos destinados a ações para redução de captação/consumo, tais como fechamento de circuitos de água (fabricação de açúcar, resfriamento da fermentação e condensação de etanol, entre outros), instalações de torres de resfriamento, aproveitamento de condensado de vapor (água gerada no processo) em etapas do processo produtivo (filtro de torta, fermentação, embebição e instalação de limpeza de cana a seco), deixando de consumir água nesses processos com o devido aproveitamento do condensado gerado. Com foco em fontes externas (superficiais e profundas), os números obtidos nos dois primeiros anos de implantação do programa foram:

  • Redução de mais de 8 bilhões de litros em captação, equivalente ao consumo anual de uma cidade de 135 mil habitantes.
  • Redução de custo em cerca de R$ 13 milhões.
  • 26 mil funcionários envolvidos no processo

O foco do projeto é reusar 100% do volume de água de cana-de-açúcar, evitando a captação de 0,7m3 por tonelada de cana, representando 46% de reúso frente à demanda de captação total.

Em sua fala após receber o prêmio o Senhor: Ricardo Beni diretor de Planejamento Integrado, Qualidade e Administrativo disse: “Esse prêmio é uma honra para a Raízen. Ele é mais uma demonstração de que atuamos de forma pioneira, sustentável, ética e na busca constante por inovação; mais um exemplo de práticas inovadoras e de excelência operacional da Raízen, medidas essas que são nossos pilares e norteiam a companhia   “.

O prêmio foi recebido por José Orlando Ferreira, gerente da Qualidade Integrada da companhia, ele disse: “É um orgulho enorme receber de uma entidade como a FIESP o reconhecimento de que a Raízen está no caminho certo e contribuindo com a sociedade para a gestão hídrica”.

O executivo apontou que a premiação é decorrência das políticas adotadas pela empresa. “O prêmio é bastante significativo para a Raízen, pois reconhece a nossa preocupação com os recursos hídricos, bem como os programas sustentáveis adotados pela companhia em sua operação industrial. É a concretização de um trabalho fantástico realizado por meio do ReduSa, uma iniciativa de gestão praticada no nosso dia a dia. Estendemos os parabéns a quem implementa de fato a sustentabilidade na Raízen: os nossos cerca de 30 mil funcionários”, concluiu Ferreira.

raizem.JPG
Equipe da  Raízen. Foto: Ana Marina Martins de Lima

Receberam menção honrosa as seguintes empresas na categoria Médio e Grande Porte:

Companhia Brasileira de Alumínio (Votorantim) (Alumínio) – do setor de metalurgia, com o projeto Gota d’água – conscientização e estratégias de gestão para redução do consumo específico de água.

Voith Paper Máquinas e Equipamentos – metal-mecânica (Jaraguá), com o projeto Iniciativas para economia de água.

Novelis do Brasil – metalurgia do alumínio e suas ligas (Pindamonhangaba) com Estratégia para conservação de recursos hídricos: otimização de processos industriais e melhorias de gestão para redução do consumo específico de água.

Libbs Farmacêutica – do setor farmacêutico (Embu), apresentou Reúso de água descartada.

Micro e pequenas empresas

SONY DSC
Dra Maria do Carmo Arenales e Nelson Pereira dos Reis

Na categoria Micro e Pequeno Porte, a vencedora, Laboratório Veterinário Homeopático Fauna & Flora Arenales com o projeto Reúso de água dos destiladores (Presidente Prudente).

A proprietária e diretora geral da indústria, Maria do Carmo Arenales foi quem recebeu o Prêmio e relembrou a importância de práticas de reuso e conservação do liquido mais precioso do planeta. “O Prêmio é a certificação que estamos no rumo certo, e comprova o nosso comprometimento com a preservação da água”, ela ficou surpresa e completou “ geralmente as empresas recebem o prêmio e depois aplicam os projetos”,

Maria do Carmo conta que o objetivo, é implantar ainda mais técnicas de reuso e conservação ainda este ano, e também relembra os outros programas já existentes para preservar a água. “Fazemos o reuso da água da chuva, temos diversas conscientizações e treinamentos para preparar nossos colabores para que economizem água, entre outras ações. E enquanto a Arenales existir, vamos ter esse compromisso com o meio ambiente e a sociedade”.

Em janeiro de 2016 foi implementado o sistema de reúso de água dos destiladores. Há dois deles que captam água corrente para produzir água destilada no setor onde são esterilizados os materiais utilizados. Por meio de um sistema de reutilização, o equipamento que necessita de 60 litros de água encanada para gerar um litro de água destilada, são reaproveitados 59 litros do líquido que agora é usado nas descargas. Com essa adaptação criativa, são aproveitados por mês cerca de 4.000 litros de água.

Todos os colaboradores passam constantemente por treinamentos para aprimorar a qualidade no processo industrial, visando à diminuição no consumo de energia e consequentemente desperdício de água. Ao ser inserido ao corpo de profissionais da empresa, os colaboradores passam por treinamentos, onde são destacadas a importância de economizar os recursos naturais através da utilização correta dos equipamentos.

Constantemente à Arenales promove ciclos de palestras e treinamentos aos profissionais já inseridos, para ressaltar os valores da conservação e utilização correta da água. O nome deste projeto foi intitulado de Programa Educação Continuada.

Receberam menção honrosa as seguintes empresas na categoria Micro e Pequeno Porte:

  • FCL Serviços Automotivos – lavagem de veículos (capital), e seu projeto ecoLavapor – a verdadeira estética automotiva sustentável. Em 2015, o projeto ficou entre os 18 melhores Projetos Sustentáveis do prêmio Acelera Startup, da Fiesp.
  • Planeta Legal – lavagem a seco de frotas (capital) com a autolavagem ecológica sistema água zero delivery.

Leia:Projeto Raízen

Projeto Laboratório Arenales

SONY DSC
Empresas participantes. Foto: Ana Marina Martins de Lima

Espaço para sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s