Estudos demostraram um aquecimento global em 2017

Por: Centro Europeu de Previsões Meteorológicas de Médio Prazo (ECMWF)

2017 se estende por um período excepcionalmente caloroso, primeiro conjunto de conjuntos de dados completos

Os primeiros conjuntos de dados de temperatura completa para 2017 mostram que o ano passado foi o terceiro em uma linha de anos excepcionalmente quentes, o Copernicus Climate Change Service (C3S) implementado pelo European Weather Center (ECMWF) pode anunciar.

Um conjunto de dados, produzido pela ECMWF, mostra que a temperatura média global do ar da superfície excedeu 14,7 ° C, tornando 2017:

  • cerca de 0,1 ° C mais frio do que o ano mais quente registrado, 2016 e mais quente do que o segundo ano mais quente, 2015
  • o ano mais quente registrado não influenciado pelo aquecimento das condições de El Niño no Pacífico tropical
  • cerca de 0,5 ° C mais quente do que o período de referência climatologica 1981-2010
  • cerca de 1,2 ° C mais quente do que o valor pré-industrial para o século 18.

Resultados comparáveis ​​foram obtidos pelo C3S a partir de um conjunto de dados de reanálise produzido pela Agência Meteorológica do Japão (JMA).

O método utilizado para produzir os conjuntos de dados é combinar milhões de observações meteorológicas e marinhas, inclusive de satélites, com modelos para produzir uma reanálise completa da atmosfera. A combinação de observações com modelos permite estimar temperaturas a qualquer momento e em qualquer lugar em todo o mundo, mesmo em áreas dispersas de dados, como as regiões polares.

Os resultados sustentam o anúncio provisório da Organização Mundial de Meteorologia (OMM) há dois meses, que 2017 estava marcado entre os três anos mais calorosos registrados. Outros conjuntos de dados utilizados no anúncio da OMM, que são derivados de dados climatológicos mensais para um número menor de locais de observação a longo prazo, também deverão concordar quando forem lançados em breve. Todos os conjuntos de dados contribuirão para a declaração consolidada a ser emitida pela OMM em 2017.

As temperaturas para 2017 foram maiores do que a média climatológica 1981-2010 na maioria das regiões do mundo. Eles estavam acima da média em partes do Ártico. 2017 ficou perto do ano mais caloroso registrado, apesar de resfriar as condições de La Niña tanto no início quanto no final do ano em relação ao Oceano Pacífico oriental equatorial. Os meses mais quentes de 2016 ocorreram na fase declinante de um forte El Niño, que também influenciou as temperaturas em 2015, tornando 2017 o ano mais quente registrado que não foi influenciado por um El Niño.

temp2017

2017 na Europa – quente no norte, seca no sul

O C3S fornece monitoramento contínuo para a Europa, que geralmente era mais quente do que a média de longo prazo, particularmente no extremo norte. Longyearbyen na ilha norueguesa de Spitsbergen, uma das cidades mais ao norte do mundo, experimentou repetidamente temperaturas médias mensais superiores a 6 ° C acima da média 1981-2010. A cobertura do gelo do mar também estava abaixo da média, especialmente durante os meses mais frios no início e no final do ano. Enquanto isso, o sul da Europa foi atingido duramente por condições secas prolongadas, desde o final da primavera até os meses de outono. As condições secas levaram à escassez de água em muitas áreas e facilitaram a propagação de incêndios na Península Ibérica.

temp2017-2

Fazendo um balanço para Paris

Nos termos do Acordo de Paris alcançado em 2015, os países avaliarão os intervalos de cinco anos do seu progresso na limitação das emissões de gases de efeito estufa para reduzir o aumento das temperaturas globais. O Copernicus Climate Change Service, bem como outras agências, apoiam o inventário, fornecendo monitoramento contínuo das principais variáveis ​​climáticas.

As diferenças entre os conjuntos de dados de temperatura decorrem principalmente de diferenças na cobertura das regiões polares e de diferenças nas suas estimativas da temperatura da superfície do mar. A média de cinco anos reduz as diferenças entre os conjuntos de dados de temperatura, mostrando que, desde meados da década de 1970, a temperatura global do ar da superfície aumentou em média em 0,1 ° C a cada cinco a seis anos, embora a taxa de aquecimento, vista a partir de uma perspectiva de cinco anos, não foi constante. A análise combinada desses conjuntos de dados fornece uma imagem clara da última temperatura global média de cinco anos como a mais alta registrada, e mostra um aquecimento de cerca de 1,1 ° C desde o início da era industrial.

Lixo eletrônico representa ‘crescente risco’ ao meio ambiente e à saúde humana, diz relatório da ONU

Por ONU

O crescente volume de lixo eletrônico, incluindo produtos descartados com bateria ou tomada, tais como celulares, laptops, televisores, refrigeradores e brinquedos eletrônicos, representam uma importante ameaça ao meio ambiente e à saúde humana, alertaram as Nações Unidas em dezembro (13).

uit.jpg

Foto: UIT

Em 2016, foram gerados 44,7 milhões de toneladas métricas de resíduos eletrônicos, um aumento de 8% na comparação com 2014. Especialistas preveem um crescimento de mais 17%, para 52,2 milhões de toneladas métricas, até 2021.

“A proteção do meio ambiente é um dos três pilares do desenvolvimento sustentável (…). A gestão do lixo eletrônico é uma questão urgente no mundo digitalmente dependente de hoje, onde o uso de aparelhos eletrônicos está aumentando”, disse Houlin Zhao, secretário-geral da União Internacional de Telecomunicações (UIT).

O relatório “Global E-Waste Monitor 2017”, lançado por UIT, Universidade da ONU e Associação Internacional de Resíduos Sólidos (ISWA, na sigla em inglês), enfatiza os crescentes volumes de lixo eletrônico e seu descarte e tratamento impróprios por meio de queimadas ou lançamento em lixões.

Em 2016, foram gerados 44,7 milhões de toneladas métricas de resíduos eletrônicos, um aumento de 8% na comparação com 2014. Especialistas preveem um crescimento de mais 17%, para 52,2 milhões de toneladas métricas, até 2021.

Em 2016, apenas 20%, ou 8,9 milhões de toneladas métricas, de todo o lixo eletrônico foram reciclados.

“O Global E-Waste Monitor serve como uma fonte valiosa para governos desenvolverem suas necessárias estratégias políticas, de gestão e padronização para reduzir os efeitos adversos do lixo eletrônico para a saúde e o meio ambiente”, disse Zhao.

Com 53,6% dos domicílios globais acessando a Internet, as legislações e políticas nacionais de lixo eletrônico têm importante papel em governar as ações dos atores envolvidos no tema.

Atualmente, 66% da população mundial, vivendo em 67 países, está coberta por leis nacionais de gestão do lixo eletrônico, um aumento significativo frente aos 44% de 2014.

As baixas taxas de reciclagem podem ter impactos econômicos negativos. Em 2016, foi estimado que o lixo eletrônico continha depósitos de ouro, prata, cobre, paládio e outros materiais recuperáveis, cujo valor total era estimado em 55 bilhões de dólares.

gerado

Leia: Global-E-waste Monitor 2017

A Importância dos Sítios Naturais Sagrados no Brasil

Por Érika Fernandes-Pinto/SBE

Em todo mundo existem milhares de lugares onde elementos da natureza são considerados, por diversos grupos sociais, como templos ou santuários naturais.

A eles são atribuídas características especiais que os distinguem como extraordinários, comumente envoltos em uma aura de mistério, magia e milagres. Nas últimas décadas, esse tema vem adquirindo visibilidade crescente nos principais fóruns mundiais sobre políticas públicas e os denominados Sítios Naturais Sagrados (SNS) têm sido objeto de recomendações e diretrizes visando o seu reconhecimento e salvaguarda.

Em grande parte dos países, no entanto, o conhecimento sobre o tema é limitado e as iniciativas de proteção e manejo de SNS em políticas nacionais são ainda incipientes.

Esse é o caso do Brasil – um país continental que conjuga uma das maiores riquezas biológicas do mundo a uma também expressiva pluralidade sociocultural e religiosa – onde os significados culturais e espirituais da natureza vêm sendo pouco valorizados e, consequentemente, também negligenciados nas estratégias para a sua proteção. Além disso, em meio a um substancial conjunto de informações mundiais sobre o tema, chama a atenção que sejam raras as referências ao contexto brasileiro.

Esse quadro instigou uma pesquisa exploratória que resultou na Tese de Doutorado intitulada Sítios Naturais Sagrados do Brasil: inspirações para o reencantamento das áreas protegida, defendida em março de 2017 no âmbito do Programa EICOS de Pós-Graduação em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social da TESE DE DOUTORADO REVELA A IMPORTÂNCIA DOS SÍTIOS NATURAIS SAGRADOS NO BRASIL UFRJ. O trabalho ganhou o prêmio de melhor tese de doutorado do biênio da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Meio Ambiente e Sociedade (ANPPAS), em outubro de 2017, e foi também um dos vencedores do Prêmio Darell Posey da Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia (SBEE), em 2016. Desenvolvida com apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), onde a autora atua profissionalmente, a tese investiga as razões da aparente invisibilidade do tema na gestão pública ambiental e busca compreender como os SNS podem inspirar a reconexão entre sociedade e natureza. Entre o rigor da escrita científica e o encantamento do tema, a tese nos conduz a uma jornada por um mundo de histórias pitorescas, grande beleza cênica e profunda emoção.

Os resultados mostram o grande potencial do território brasileiro quanto à ocorrência de SNS – com mais de 500 sítios identificados – e ilustram o quão popular e habitual pode ser a manifestação deste fenômeno nas diferentes regiões do país, associado a práticas e manifestações culturais de diversos segmentos sociais e religiosidades.

A relevância social da temática, entretanto, contrasta com a incipiente abordagem do assunto no campo acadêmico e das políticas públicas nacionais.

A compilação de um vasto referencial bibliográfico sobre o tema foi possível graças ao desenvolvimento de uma estratégia inovadora de construção colaborativa de conhecimento, intitulada REDE SNS Brasil, utilizando múltiplas estratégias de busca de informações e ferramentas de mídias sociais.

As cavernas representam parte expressiva dos sítios registrados. Tanto reverenciadas como temidas, associadas a lendas, relatos de aparições de divindades, morada de seres mitológicos ou manifestação de fenômenos considerados milagrosos, foram identificadas 116 cavidades naturais com conotação sagrada no Brasil.

Os casos mais estudados são daquelas relacionadas ao catolicismo, com grande fluxo turístico e realização de romarias e festividades religiosas, como a Gruta das Mangabeiras/BA e o Santuário de Bom Jesus da Lapa/BA. Cavernas sacralizadas por outras tradições religiosas são pouco documentadas no país, indicando um potencial ainda subestimado.

Busca-se, assim, lançar sementes e instigar os leitores para o potencial dessa temática em contribuir para despertar a sociedade para a importância da natureza, valorizando não apenas seus aspectos utilitários, mas também simbólicos e espirituais.

Investigações espeleológicas podem ter uma contribuição estratégica para a compreensão desse fenômeno, inspirando novas formas de entender a relação entre cultura e natureza e colaborando para delinear abordagens inovadoras que favoreçam essa tão necessária reconexão.

Leiam: Sitios Naturais Sagrados do Brasil

%d blogueiros gostam disto: